março 13, 2020

Wilson Filho cobra que Estado e Municípios elaborem planos de emergência para evitar propagação do coronavírus sem causar grandes transtornos aos moradores




O deputado estadual Wilson Filho (PTB) cobrou que Estado e Municípios, principalmente os que possuem maior capacidade de investimento em saúde, como João Pessoa e Campina Grande, elaborem planos de emergência para contenção do coronavírus. Na Paraíba, são sete casos suspeitos: 5 na Capital, um em Campina Grande e outro em Cuité.

“Por enquanto, até pelo número reduzido de casos suspeitos, quem tem realizado os testes e prestado a atenção necessária a estes pacientes é o Governo do Estado. Mas como será que anda a estrutura de Saúde em João Pessoa e Campina Grande? Estes municípios já contam com planos de emergência para absorver os seus habitantes e os moradores de cidades vizinhas que venham a ser diagnosticados com a doença?”, questionou.

Importância dos planos de emergência

Para o parlamentar, o planejamento emergencial é importante e vai além de equipar hospitais e preparar a rede de saúde. Inclui repensar a vida dos estudantes e dos trabalhadores se for necessária a recomendação para que não se saia de casa.

“Além da rede de saúde, que inclui a estrutura física dos hospitais, a capacidade de vigilância epidemiológica, a compra de equipamentos e medicamentos, os entes públicos têm que planejar a vida dos moradores em caso da recomendação de não sair de casa. Como fazer para isso não afetar estudantes que estão em pleno ano letivo, as pessoas que precisarão do transporte público – que não poderá ser paralisado 100%, enfim, toda uma série de ações para que se evite a propagação da doença, mas que ao mesmo tempo não prejudique de maneira muito pesada a vida cotidiana dos moradores”, afirmou.

Casos no Brasil

A Organização Mundial de Saúde (OMS) decretou pandemia de coronavírus - o nível máximo de alerta. São 60 casos confirmados no Brasil, em nove estados: São Paulo (30), Rio de Janeiro (13), Bahia (dois), Minas Gerais (um), Distrito Federal (dois), Rio Grande do Sul (quatro), Paraná (seis), Alagoas (um), Espírito Santo (um).

Nenhum comentário:

Postar um comentário