PMDB indica Raimundo Lira para presidir a Comissão do Impeachment no Senado

Paraibano foi indicado pelo líder o PMDB no Senado Federal, Eunício Oliveira (PMDB-CE).

O senador paraibano Raimundo Lira (PMDB) foi indicado pelo líder o PMDB no Senado  

Federal, Eunício Oliveira (PMDB-CE), para presidência da Comissão Especial que analisará o processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT), em tramitação naquela Casa Legislativa. A confirmação veio no início da tarde desta quarta-feira (20).

Já o relator indicado pelo PSDB é o senador Antonio Anastasia (MG).

Além de Raimundo Lira, a Comissão Especial do Impeachment conta com a participação de outros dois paraibanos, Cássio Cunha Lima (PSDB), pelo bloco da oposição (DEM, PSDB e PV) e Lindberh Farias, pelo bloco do PT e PDT.

Os partidos têm até sexta-feira para indicar seus representantes à Comissão e, a partir daí ,será definido o ritmo dos trabalhos. Os oposicionistas querem acelerar o processo e os governistas, retardar. Mas é consenso que o pedido de afastamento irá ser acolhido na Comissão e depois vai ao plenário, já que, para isso, é preciso maioria simples - a metade mais um votos.
No Senado, neste momento, todos fazem contas sobre os aliados do governo: a conta da oposição é que o governo pode contar com segurança com o voto de 21 senadores, número insuficiente para barrar a cassação do mandato da presidente Dilma se o julgamento fosse hoje.
Como o julgamento ocorre no prazo de até 180 dias depois do afastamento do cargo, os governistas dizem contar com o desgaste de Temer depois de assumir a presidência, diante da crise econômica e também do andamento da Operação Lava Jato, que vem atingindo nomes importantes do PMDB - a começar pelo presidente da Câmara, Eduardo Cunha.
Do WSCOM

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Parlamento terá dia especial no Fórum Mundial da Água

CNM convoca gestores para mobilização no Congresso Nacional nos dias 7 e 8 de agosto

População de Nova Floresta lamenta o falecimento do ex- vereador João Bolinha.