Operação Guantánamo: Seap deflagra ‘caça’ a 79 detentos envolvidos em crimes na PB, PE, DF e R

Segundo o secretário de Administração Penitenciária, Walber Virgolino, a operação objetiva tirar de circulação pessoas condenadas em sentença definitiva que ganharam o beneficio de cumprirem suas penas nos regimes semiaberto e aberto, mas não estavam retornando ao cárcere durante a noite e finais de semana.

Walber Virgolino

A Secretaria de Administração Penitenciaria do Estado (Seap) deflagrou na madrugada desta quarta-feira (5), uma mega operação nos estados da Paraíba, Pernambuco, Distrito Federal e Rio de Janeiro. Denominada de Guantánamo, a ação visa capturar 79 apenados do regime semiaberto de presídios paraibanos que estariam envolvidos em ações criminosas.
Até o momento 25 pessoas já foram presas e estão detidas no Presídio Regional da cidade de Patos ( Sertão da Paraíba). Uma entrevista coletiva será concedida nesta quarta (5), para explicar a operação.
Segundo o secretário de Administração Penitenciária, Walber Virgolino, a operação objetiva tirar de circulação pessoas condenadas em sentença definitiva que ganharam o beneficio de cumprirem suas penas nos regimes semiaberto e aberto, mas não estavam retornando ao cárcere durante a noite e finais de semana.
“Constatamos que os apenados que cumpriam penas nos regimes semiaberto e aberto da Comarca de Patos-PB não estavam se recolhendo ao cárcere durante as noites e finais de semana, contribuindo assim com o aumento da criminalidade. Houve um aumento nos crimes patrimoniais e homicídios. Desde 2013, ficou comprovado uma grande demanda de pedidos judiciais de transferência de domicílios de apenados de comarcas em toda a Paraíba para a comarca de Patos”, enfatizou Virgolino, acrescentando que mais de 100 homens, distribuídos em cerca de 50 viaturas do Sistema Penitenciário, Policia Civil e Polícia Militar, participam da operação.
A Secretaria de Administração Penitenciaria do Estado estima que somando as penas de todos os crimes cometidos pelos 79 alvos, ultrapassam mil anos de pena. Os mandados foram expedidos pelo Juízo da Vara das Execuções da Comarca de Patos.
Para Wallber Virgolino, que comanda a operação em conjunto com o delegado de Polícia Civil de Patos Danilo Orengo, “esta operação é um verdadeiro acerto de contas de criminosos com a Justiça, a integração entre as instituições é fundamental para se combater o crime organizado de forma qualificada e estratégica. A operação deflagrada no dia de hoje é um marco para o Sistema Prisional da Paraíba, pois demonstra a preocupação do Estado em não apenas custodiar esses apenados, mas também contribuir com a Segurança Pública com a retirada de circulação de criminosos”.

do portal correio

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Parlamento terá dia especial no Fórum Mundial da Água

População de Nova Floresta lamenta o falecimento do ex- vereador João Bolinha.

Wilson Santiago e Wilson Filho são recebidos por lideranças politicas em Ingá