TCE-PB reduz débito mas ex-prefeito ainda tem que devolver R$ 1,8 milhão

O ex-prefeito, que agora pôde comprovar a lisura de parte de seus gastos, continua, porém, com as contas de 2009 reprovadas.

Fernando Catão


Tribunal de Contas da Paraíba, em fase de recurso, reduziu para R$ 1.837.132,81, nesta quarta-feira (17), o débito inicial de R$ 3.119.257,69 imputado ao ex-prefeito de Serra Grande, João Bosco Cavalcante. A decisão, decorrente do ordenamento irregular de despesas públicas, deu-se conforme voto do conselheiro Fernando Catão, relator do processo.
O ex-prefeito, que agora pôde comprovar a lisura de parte de seus gastos, continua, porém, com as contas de 2009 reprovadas.
Também em fase recursal, o TCE reduziu para R$ 759.248,82 o débito de R$ 1.347.422,75 imposto à ex-prefeita de Pedras de Fogo Maria Clarice Ribeiro Borba quando do julgamento de despesas com obras públicas municipais levadas, inicialmente, ao exame da 1ª Câmara Deliberativa da Corte. O processo desta quarta-feira teve a relatoria do conselheiro Nominando Diniz.
Outro débito superior a R$ 1 milhão anteriormente imposto ao ex-prefeito de Bom Jesus Evandro Gonçalves de Brito (que teve as contas de 2008 reprovadas), foi reduzido para R$ 387,6 mil dada a comprovação documental de parte desses gastos, agora, em fase de recurso, conforme proposta do relator Oscar Mamede Santiago Melo. O prefeito de Santa Rita Marcus Odilon Ribeiro Coutinho também recorreu da reprovação das contas de 2009 e da imposição do débito de R$ 43,9 mil pelo TCE. Não conseguiu reverter a desaprovação, mas apresentou documentos e teve o débito inicial agora reduzido para R$ 37,3 mil, conforme entendimento do relator do processo, o auditor Marcos Costa.

Em primeiro julgamento, o ex-prefeito de Massaranduba Paulo Francinette de Oliveira teve reprovadas as contas de 2011 e deve restituir R$ 313.339,80 aos cofres municipais por despesas não comprovadas, conforme propôs o relator Antonio Gomes Vieira Filho. Ainda cabe recurso dessa decisão.

Contas aprovadas - Ainda na sessão plenária desta quarta-feira, o TCE aprovou as contas do ex-prefeito de Condado (Eugênio Pacelli de Lima, exercício de 2011, por maioria), Coxixola (Nelson Honorato da Silva, 2011) e, também, as das Câmaras Municipais de Pitimbu (2011, com ressalvas) e Aparecida (2012). Foram aprovadas, ainda, as contas de 2011 da Secretaria de Estado do Meio Ambiente, dos Recursos Hídrico e da Ciência e Tecnologia (2011, com ressalvas).

Em razão de viagem do presidente Fábio Nogueira e das férias do vice-presidente Umberto Porto, a sessão plenária foi conduzida pelo conselheiro Arnóbio Viana. Dela ainda participaram os conselheiros Arthur Cunha Lima e André Carlo Torres Pontes, além dos auditores Renato Sérgio Santiago Melo, Antonio Gomes Vieira Filho, Antonio Cláudio Silva Santos e Renato Sérgio Santiago Melo. O Ministério Público de Contas esteve representado pela procuradora geral Isabella Barbosa Marinho Falcão.



do portal correio

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Parlamento terá dia especial no Fórum Mundial da Água

População de Nova Floresta lamenta o falecimento do ex- vereador João Bolinha.

TERMO DE DOAÇÃO