fevereiro 22, 2013

Maioria do PEN já decidiu votar com o Governo e aprovar empréstimo para Cagepa


Já declararam apoio à aprovação do empréstimo os deputados: João Gonçalves, Branco Mendes, Toinho do Sopão, José Aldemir, Edmilson Soares e Wilson Braga
Bancada do PEN 
Bancada do PEN

A maioria dos deputados estaduais do PEN já confirmou que não seguirá a orientação da direção estadual do partido. Dos dez filiados, seis já declararam publicamente que votarão a favor do empréstimo da Companhia de Águas e Esgotos da Paraíba (Cagepa). No final do ano passado, uma reunião da legenda determinou que todos teriam que fechar questão e votar em bloco.

Já declararam apoio à aprovação do empréstimo os deputados: João Gonçalves, Branco Mendes, Toinho do Sopão, José Aldemir, Edmilson Soares e Wilson Braga. 

Na votação que acabou motivando o arquivamento do pedido de empréstimo de R$ 150 milhões, com aval do Governo, toda a bancada do PEN votou contra a aprovação, o que provocou o distanciamento de alguns parlamentares do Palácio da Redenção, como os deputados Branco Mendes, José Aldemir, Edmilson Soares.
Agora, ao se anteciparem sobre a votação os filiados dão sinais de que, contrariando a orientação da orientação partidária, estão dispostos a se reaproximar do Governo do Estado e voltar a integrar a base aliada do governador Ricardo Coutinho (PSB). 
O PEN é comandado na Paraíba pelo presidente da Assembleia Legislativa, deputado estadual Ricardo Marcelo. O parlamentar ainda não declarou qual será seu posicionamento sobre a matéria. Essa semana foi adiada a reunião que iria definir como o bloco votaria a matéria do empréstimo e uma nova data ainda não foi marcada.

Outra reunião, essa com data certa, acontecerá na próxima nesta segunda-feira (25). O governador Ricardo Coutinho irá reunir no Palácio da Redenção todos os deputados da base. Segundo Hervázio Bezerra,  o governador espera contar com 17  deputados da base aliada na reunião.

A matéria sobre o empréstimo da Cagepa está pendente desde o último período legislativo. Ela foi arquivada pelo presidente da Casa, deputado Ricardo Marcelo, e desarquivada após a decisão do Tribunal de Justiça do Estado. O pleno entendeu que a votação em plenário foi suficiente para derrubar o parecer negativo da Comissão de Acompanhamento e Controle da Execução Orçamentária. No plenário, a decisão da comissão foi reprovada por 19 votos a 16. 

O Governo pede para ser avalista do empréstimo da Cagepa. De acordo com a gestão, a companhia está em situação financeira precária e depende do montante de R$ 150 milhões para obter o equilíbrio financeiro. 
 Com dez deputados, o PEN se tornou um fiel da balança nas votações em plenário. O líder do Governo confirma já dispor de 16 aliados na base aliada do Palácio da Redeção. O 17º seria anunciado na próxima segunda. "Ninguém se admire se a bancada governista chegar a 21 deputados", avisa Hervázio.

do portal correio

Nenhum comentário:

Postar um comentário