dezembro 18, 2012

Veneziano diz que só não é candidato em 2014 se o PMDB não quiser

“Se assim for o desejo, a partir de janeiro o PMDB já contará com Veneziano como candidato a governador”, disse o prefeito.

Veneziano pousou para fotos ao lado do ex-governador José Maranhão (Crédito: WSCOM)
O prefeito de Campina Grande, Veneziano Vital do Rêgo (PMDB), foi uma das figuras mais festejadas durante a convenção da Executiva do partido, na manhã desta terça-feira (18), na sede do Diretório Estadual do PMDB, em João Pessoa. Na oportunidade, ele enalteceu a presença do ex-governador José Maranhão na presidência da legenda para o próximo biênio (2013-2014) e falou sobre a perspectiva de disputar o Governo do Estado em 2014.
Segundo Veneziano, mesmo diante do impasse que antecedeu a formulação da chapa para a Executiva Estadual, o PMDB soube respeitar as opiniões divergentes e conseguiu manter-se unido, contemplando todas as alas do partido.
“Chegamos ao consenso com a presença de todas as correntes, com o senador Wilson [Santiago] e com os prefeitos eleitos, ou seja, contemplando todo o partido. Essa é uma manhã de vitória peemedebista, de comemorar o ano de 2012 e também de agradecer pelo carinho ao chamamento para participar da chapa. O trabalho já começa a partir de janeiro visando 2014”, disse o prefeito que assume o cargo de secretário Geral da legenda a partir de janeiro de 2014.

Veneziano durante votação, na sede do PMDB (Crédito: WSCOM)
Veneziano também agradeceu a indicação de aliados ao seu nome para ser o candidato do partido ao governo. Segundo ele, isso é fruto do trabalho realizado ao longo de quase oito anos no comando da Prefeitura Municipal de Campina Grande.
Candidato “extraoficial”
Questionado se já seria o candidato oficial do PMDB, Veneziano preferiu enaltecer a força do partido que dispõem de várias opções para a eleição majoritária, mas, afirmou que não abrirá mão de  disputar o governo caso seja convocado.
“O PMDB não tem apenas Veneziano. É um partido grande, que tem uma vantagem sobre outras legendas, pois, dispõe de opções para a disputa em 2014, mas, não abro mão, se assim for chamado a conduzir na condição de candidato a governador. Não abrirei mão de assumir essa responsabilidade e de representar essas figuras, muito maiores do que eu próprio, e o projeto do PMDB para 2014. Se assim for o desejo do meu partido, a partir de janeiro o PMDB já contará com Veneziano como candidato a governador”, concluiu.

do wscom

Nenhum comentário:

Postar um comentário