novembro 22, 2012

Wilson Braga solicita da tribuna da Assembleia que governador abra comportas dos açudes no Vale do Piancó para amenizar efeitos da seca


O deputado estadual e ex-governador Wilson braga (PEN) subiu à Tribuna na Assembléia Legislativa para solicitar ao governador Ricardo Coutinho, num contundente discurso em defesa dos sertanejos, a abertura das comportas dos açudes da Região do Vale do Piancó objetivando amenizar a situação de calamidade que a seca está levando ao povo sofrido do Sertão Paraibano.
Wilson Braga é reconhecidamente um dos homens públicos que mais lutou neste quesito diante dos inúmeros mananciais que seu governo construiu para ajudar ao homem do campo em situação de calamidades como a que estamos vivenciando atualmente, com os gado morrendo e o povo sofrendo diante de uma seca feroz que já se configura como a mais forte dos últimos 30 anos.
Abaixo, você confere o discurso do deputado:

Senhor Presidente,
Senhores Deputados,
Senhoras Deputadas:

Venho a esta Tribuna, no Grande Expediente de hoje, para retornar a um tema grave e recorrente na vida de todos os Paraibanos: a seca.
Estamos vivenciando, realmente, uma das maiores secas dos últimos 50 anos, no Semi-Árido Nordestino, e a Paraíba está com mais 70 por cento de seus municípios em situação de penúria, em razão disso.
As estiagens do atual momento, não só estão devastando a paisagem vegetal que cobre nosso solo, mas vêm dizimando, numa escala que entristece e assusta, enorme quantidade de nossos animais – principalmente o gado -, com desastroso comprometimento da economia primária do nosso Estado, que se alicerça na agropecuária.
Nossos mananciais – até o de Coremas – já dão evidentes sinais de que não suportam mais que dois/três meses de seca, e muitos deles já estão em fase de racionamento, levando nosso Povo a clamar por providências governamentais que venham a mitigar a sede de inúmeras comunidades já flageladas.
E essa situação não está ainda pior, colegas Deputados, porque, no nosso Governo – que já vai distante -, construímos, pelo Projeto Canaã, quase 50 grandes e médios reservatórios, entre açudes e barragens, com o empenho sobrehumano do engenheiro e homem público José Silvino, sem contar com os mais de 4.000 poços perfurados entre o Governo Tarcísio Burity e o nosso.
Não estamos, aqui, enumerando essas obras apenas por questão de vaidade pessoal, mas o fazemos porque se trata da mais pura realidade, de uma realidade que salta aos olhos de todos nós.
Então, é chegada a hora – e já com bastante atraso – de as autoridades constituídas da Paraíba, de mãos dadas e livres de coloração partidária, partirem para Brasília, em gestos mesmo de desesperação, e cobrarem da presidente Dilma Rousseff soluções que possam aplacar os efeitos de tão insólito flagelo, insólito e degradante, que vem humilhando, ante a histórica indiferença do Poder Central, legiões inteiras de Nordestinos, e, particularmente, de Paraibanos.
Exemplo disso, caros Colegas, é a suspensão das obras de transposição de água do Rio São Francisco, como se pode verificar nos lotes que dão para São José de Piranhas e Monteiro, na Paraíba, sem contar com os que cortam os estados de Pernambuco e do Ceará – e nós não mais podemos continuar silentes diante de tamanha barbaridade, quando sabemos que mais de 12 milhões de pessoas estão a precisar de um pouquinho – quase nada – do enorme volume que o “Velho Chico” despeja, permanentemente, no Oceano Atlântico.
Esta Casa já deu demonstrações de que está preocupada, sim, com o problema; basta que lembremos do relatório que foi elaborado pela Comissão de Deputados que recentemente esteve visitando os canteiros da monumental e redentora obra, mas é preciso que levemos esse relatório à presença da própria Presidente da República, em companhia de todos os nossos Deputados Federais e Senadores, para que possamos retomá-la, imediatamente, de forma a evitar novas soluções de continuidade.
E eu não poderia concluir este discurso sem salientar os esforços empreendidos por um nosso conterrâneo muito ilustre e interessado nas coisas da Paraíba, na sorte de seu Povo, no sentido de contribuir para o êxito da “Transposição”, como político e sindicalista bem-sucedido em de São Paulo – que é o ex-prefeito da cidade de Itaporanga, aqui no nosso Estado, ANTÔNIO PORCINO, que é presidente da FEDERAÇÃO NACIONAL DOS FRENTISTAS. Ele está disposto, inclusive, a sensibilizar políticos influentes daquele Estado, dentro do Congresso nacional, a também se engajarem nessa verdadeira cruzada do Povo Nordestino.
É apenas isto o que tenho a dizer, Senhor Presidente.
 
do blog Ricardo Pereira

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem em destaque

Dezembro Vermelho

Ao longo deste mês, prédios públicos em todo o Brasil ficarão iluminados de vermelho para marcar a luta contra a aids. Além da iluminação, ...