novembro 21, 2012

Durante reunião com ministro da Agricultura, Manoel Junior propõe construção de barragens subterrâneas contra seca

O deputado sugeriu ainda, que municípios recebam recursos para aquisição de carro pipa, perfuratriz, retroescavadeira e trator de esteira.

Em reunião com deputados e senadores paraibanos e o ministro da Agricultura, Mendes Ribeiro Filho, nesta terça-feira, 20, o coordenador da Bancada, Manoel Junior (PMDB), propôs uma solução simples que pode ajudar os agricultores do semi-árido, em especial, os paraibanos, a segurar a umidade das águas do período chuvoso. A barragem subterrânea é uma construção rápida e barata que mantém perfeitamente a umidade do solo favorecendo o plantio durante, praticamente, o ano todo.

Além da construção das barragens subterrâneas, de onde também é possível retirar água para o consumo humano e animal, Manoel Junior sugeriu ainda que o Ministério destinasse aos municípios que sofrem ano a ano com os efeitos da estiagem, recursos para aquisição de carro pipa, perfuratriz, retroescavadeira e trator de esteira.

Quando se fala em barragem no Nordeste o que se pensa é em um muro feito de terra batida, de pedra ou de tijolo, que demandam muita mão-de-obra e dias ou semanas de construção. Para a barragem subterrânea, é usada uma lona plástica, material muito simples e de fácil assentamento.

A obra, de fácil execução e de baixo custo [aproximadamente R$ 2 mil], consiste na abertura de uma valeta do nível da superfície até o ponto em que o garfo da escavadeira bate na rocha.

O semi-árido brasileiro tem um potencial enorme para essa tecnologia. Vários estados do Nordeste participam do programa. No Rio Grande do Norte, a EMATER (Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural), projetou a construção de cerca de 1,4 mil barragens subterrâneas.

Também participam do encontro que aconteceu no gabinete do ministro em Brasília, o senador Cássio Cunha Lima (PSDB), os deputados Leonardo Gadelha (PSC), Hugo Motta (PMDB), Efraim Filho (DEM), Ruy Carneiro (PSDB), Wilson Filho (PMDB) e a deputada Nilda Gondim (PMDB).

Nenhum comentário:

Postar um comentário