Poema de Ronaldo Cunha Lima

Foi breve, muito breve, a nossa história. Foi breve, muito breve, a nossa história. Mas o bastante para ser lembrada. Como história de amor que se foi marcada por sua posição contraditória.
Foi curta, muito curta, a trajetória, Mas bela, muito bela, a caminhada. É uma pena que ninguém fez nada Para impedir que fosse transitória.
O tempo foi detalhe nos instantes E os instantes, moldura dos amantes, Parecendo real, mas ilusória.
E o tempo na lembrança nos escreve: Nossa história de amor foi muito breve, Mas o bastante pra fazer história.
Ronaldo Cunha Lima * 18 de março de 1936 + 7 de julho de 2012

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Parlamento terá dia especial no Fórum Mundial da Água

População de Nova Floresta lamenta o falecimento do ex- vereador João Bolinha.

Wilson Santiago e Wilson Filho são recebidos por lideranças politicas em Ingá