fevereiro 01, 2011

Abraham Lincoln é empossado na Presidência do TJ






Priorizar o processo de virtualização de todos os processos judiciais e a jurisdição de primeiro grau, bem como interiorizar a tecnologia da informação nas atividades judiciais são algumas das principais metas do novo presidente do Tribunal de Justiça da Paraíba, desembargador Abraham Lincoln da Cunha Ramos, que tomou posse no cargo, na tarde desta terça-feira (1º).



Também foram empossados o vice-presidente, desembargador Leôncio Teixeira Câmara, e o corregedor-geral de Justiça, Nilo Luís Ramalho Vieira. O desembargador Abraham Lincoln é o 46º presidente da Corte e fará mandato de dois anos, em substituição ao desembargador Luiz Silvio Ramalho Júnior.


A cerimônia aconteceu no auditório “Desembargador Wilson Pessoa da Cunha”, localizado no Anexo Administrativo do Tribunal de Justiça, na Capital, e contou com a presença de autoridades, entre elas o governador do Estado, Ricardo Vieira Coutinho. Prestigiaram o evento, também, diversos políticos, desembargadores, magistrados, operadores do direito, servidores do Tribunal de Justiça e familiares dos empossados.

Em seu discurso de posse Lincoln enfatizou, ainda, que vai dar continuidade às boas práticas daqueles dirigentes que o precederam. No entanto, “uma nova Administração requer a promoção de ajustes necessários e a implementação de práticas de melhoramento”, destacou o novo presidente do TJPB.


Presidente - Natural de Mamanguape, o desembargador Abraham Lincoln da Cunha Ramos se formou, em 1977, no curso de Direito pela Faculdade de Direito da Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Lincoln é filho do desembargador Miguel Levino, que também exerceu a Presidência da Corte no biênio 1987/1988, e de Olga Ramos, que foi fundadora e a primeira presidente da Associação das Esposas dos Magistrados e das Magistradas da Paraíba (Aemp).


Foi aprovado no concurso público para Promotor de Justiça em 1981 e ingressou na magistratura em 1982. Judicou nas comarcas de Esperança, Pombal, Bananeiras, Campina Grande e João Pessoa. Em 2000, Abraham Lincoln foi promovido, por merecimento, ao cargo de desembargador. Desde fevereiro de 2003, é presidente da Comissão de Divulgação e Jurisprudência da Revista do Foro.


No biênio 2006/2007, Abraham Lincoln foi presidente e vice-presidente do Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE-PB), tendo comandado as eleições gerais no ano de 2006. Exerceu o cargo de corregedor-geral de Justiça, eleito para o biênio 2009/2010.



Da Ascom do TJPB

Posse do Deputado Estadual Wilson Braga (PMDB)


“Aqui foi onde tudo começou e é daqui que vou continuar meu trabalho”, confidenciou Braga ao ser empossando na assembléia legislativa da Paraíba.

FORÇA: três paraibanos figuram entre os eleitos para a Mesa Diretora do Senado Federal






Senado Federal define a nova mesa diretora e entre os escolhidos estão três paraibanos: o tucano Cícero Lucena (foto) para 1ª secretaria o senador, Wilson Santiago (PMDB) para a 2ª vice-presidência, e cajazeirense João Vicente (PTB-PI) para a 3ª secretaria da Casa.

As eleições aconteceram na tarde desta terça-feira, (01). A presidência do Senado ficou com o senador José Sarney. A chapa foi aprovada por 72 senadores, contra 4 e uma abstenção.

Mesmo não estando entre os dois senadores mais votados, Wilson Santiago tomou posse nesta terça-feira ocupando a vaga que deveria ser de Cássio Cunha Lima (PSDB), mas como o tucano ainda está com a sua candidatura sub judice, o peemedebista ficou no seu lugar.

Cícero Lucena vai ocupar a cobiçada função de primeiro-secretário e comandar um orçamento de R$ 3,5 bilhões e um exército de servidores terceirizados. A primeira secretaria do Senado já foi ocupada por outros dois paraibanos.

Essa mesma vaga já foi ocupada por outros dois ex-senadores paraibanos: Efraim Morais (DEM) e o ex-senador Ronaldo Cunha Lima.


Composição da mesa diretora do Senado:

Presidente: José Sarney (PMDB)

1º vice-presidente: Marta Suplicy (PT)

2º vice-presidente: Wilson Santiago (PMDB)

1º secretário: Cícero Lucena (PSDB)

2º secretário: João Ribeiro (PR)

3º secretário: João Vicente Claudino (PTB)

4º secretário: Ciro Nogueira (PT)


do pbagora

PMDB entra na briga contra planos de Cássio e emplaca Santiago em lugar de destaque no Senado; estratégia seria garantir sua permanência no cargo





Sem a menor pretensão de perder um senador em sua bancada, o PMDB pôs em prática uma estratégia silenciosa: emplacou o novato Wilson Santiago na elite da Mesa Diretora do Senado Federal. O plano da sigla é dar força à presença do inexperiente Santiago na Casa, em uma tentativa de influenciar o Supremo Tribunal Federal a optar pela posição do “time que está ganhando não se mexe”, no julgamento do futuro político de Cássio Cunha Lima (PSDB).

Tal “condecoração” é inédita entre os políticos paraibanos, haja vista que somente após quatro anos de mandato Efraim Morais (DEM) e Cícero Lucena (PSDB) conseguiram a privilegiada oportunidade de figurar na Mesa Diretora.

Nem mesmo Vitalzinho, que chegou ao Parlamento como o senador mais votado do PMDB na Paraíba, sequer teve o nome cotado para ocupar qualquer posto no comando da Casa.

Nas entrelinhas

O próprio ex-governador paraibano já demonstrava estar ciente que o movimento de Wilson nesse “tabuleiro” político poderia ser crucial para o desfecho da situação que o aflige. Desde dezembro, Cássio lutava para impedir a posse de seu adversário, sentindo que isso poderia se tornar mais um agravante na tentativa de convencer o Supremo a seu favor.

Agora, com Wilson Santiago “super-poderoso” (graças ao jogo de cintura do PMDB), fica a incógnita se o Supremo irá ceder a ‘jogada política’ ou empossar o candidato que obteve a maioria absoluta do eleitorado paraibano.


do pbagora