novembro 18, 2011

Prazo acaba hoje; salários serão bloqueados

Termina hoje o prazo para servidores estaduais realizarem recadastramento junto a PBprev. Até agora, apenas 1,6 mil dos cerca de cinco mil servidores esperados regularizaram sua situação cadastral.

Quem estiver com o cadastro desatualizado terá o salário bloqueado.
Desde o dia 27 do mês passado, o trabalho de recadastramento foi intensificado na sede da PBprev, em João Pessoa, das 8h às 17h, no auditório da PBprev, que fica na Avenida Rio Grande do Sul, s/n, Bairros dos Estados, em frente ao Hospital Edson Ramalho, em João Pessoa .

O processo pode ser feito presencialmente, por procuração ou pelos Correios. A lista com os nomes dos servidores que precisam fazer o recadastramento está disponível no site www.pbprev.pb.gov.br.

O recadastramento é feito com todos os servidores estaduais da ativa, aposentados e pensionistas da administração direta para a atualização do Cadastro Previdenciário do Regime Próprio de Previdência Social do Estado.

Também atinge os servidores ativos e inativos de órgãos da administração indireta que são segurados pela PBprev (são eles: DER, Detran, Fundac, Unesc, Ipem, Iass, Interpa, Lotep, Sudema e Suplan).

Quanto às demais indiretas, é importante destacar que os servidores que estejam em situação pendente devem procurar a PBprev para atualizar os dados cadastrais e evitar o bloqueio dos proventos no futuro.

Convocação

O censo dos servidores do Estado da Paraíba começou em novembro de 2010 e foi realizado em postos montados em vários municípios.

A convocação se deu por meio de decreto publicado no Diário Oficial de 6 de novembro de 2010. O Decreto nº 31.766 deixa claro, no artigo 4º, que o "servidor ativo que deixar de participar da Atualização Previdenciária será considerado, para fins e feito legal, como ausente ao serviço, ficando sujeito às penas cominadas em legislação específica”.

O art. 5º do Decreto completa: "Fica a PBprev autorizada a suspender os benefícios por ela mantidos, caso os beneficiários de Pensão e Aposentadoria não procedam à atualização dos seus dados previdenciários”.

Como muitos servidores não atualizaram o cadastro em novembro de 2010, organizou-se uma segunda chamada em dezembro do mesmo ano, e em seguida, uma terceira chamada, em abril deste ano. Por fim, o Estado tenta mais uma vez concluir o censo por meio do recadastramento dos servidores.

O censo previdenciário faz parte de um Acordo de Cooperação firmado entre o Ministério de Previdência Social, por intermédio de sua Secretaria de Políticas de Previdência Social, com o Governo do Estado, visando à participação da Paraíba no Programa de Apoio à Reforma de Sistemas Estaduais de Previdência – Fase II – Parsep II.

Os dados colhidos no Censo Previdenciário serão encaminhados para o Ministério da Previdência Social. O art. 9º, inciso II, da Lei Federal Nº 10.887, de 2004, determina que a cada cinco anos os regimes próprios da previdência devem realizar o recenseamento de seus segurados.

O objetivo é a construção de uma base de dados que possibilite a melhoria da gestão previdenciária e a realização de avaliações atuariais precisas.

Documentos necessários

O recadastramento pode ser feito presencialmente ou por procuração. Neste caso, são necessários os documentos originais e cópias, que não precisam ser autenticadas. Confira quais os documentos necessários:

1. Efetivos ativos:
Certidão de nascimento ou casamento;
RG, Carteira do Conselho Profissional ou Carteira Nacional de Habilitação;
Cadastro de Pessoa Física (CPF);
Título de eleitor;
Comprovante de Residência;
Foto 3×4;
Informar número de telefone;
Atestado de vida (para os enviados por correio ou por procuração, bem como RG, CPF e comprovante de residência do procurador).

1.1 Dependentes dos ativos (filhos ou equiparados até 21 anos, filhos inválidos de qualquer idade, cônjuge ou companheiro):
RG ou Certidão de Nascimento para filhos e ou equiparados até 21 anos;
CPF (para menores, não obrigatório);
No caso de filhos inválidos, copia do laudo de invalidez;
Certidão de Casamento e ou Ato de Reconhecimento Administrativo de União Estável ou Ação Declaratória expedida pela Justiça;

2. Aposentados e militares da reserva:
Certidão de nascimento e/ou casamento atualizada;
RG;
CPF;
Título de eleitor;
Comprovante de residência;
Laudo de invalidez (quando o benefício decorrer de invalidez);
Foto 3×4;
Informar número de telefone;
Atestado de vida (se for por procuração, bem como RG, CPF e comprovante de residência do procurador ou para os enviados por correio).

2.1 Dependentes dos servidores aposentados e da reserva (filhos ou equiparados até 21 anos, filhos inválidos de qualquer idade, cônjuge ou companheiro):
RG ou Certidão de Nascimento para filhos e ou equiparados até 21 anos;
CPF (para menores, não obrigatório);
No caso de filhos inválidos, copia do laudo de invalidez;
Certidão de Casamento e ou Ato de Reconhecimento Administrativo de União Estável ou Ação Declaratória expedida pela Justiça;

3. Pensionistas:
Certidão de Nascimento e/ou casamento atualizada;
RG;
CPF (Obrigatório para todas as idades);
Comprovante de residência;
No caso de menores ou maiores inválidos, cópia do Laudo de Invalidez; Foto 3×4 do pensionista;
Informar número de telefone;
Do instituidor de pensão – Certidão de óbito;
Termo de Curatela, Tutela e ou Procuração Judicial (se for o caso), bem como RG, CPF e comprovante de residência dos mesmos;
Atestado de vida (para os enviados por correio).

Adriana Bezerra portal correio

Nenhum comentário:

Postar um comentário