Prazo acaba hoje; salários serão bloqueados

Termina hoje o prazo para servidores estaduais realizarem recadastramento junto a PBprev. Até agora, apenas 1,6 mil dos cerca de cinco mil servidores esperados regularizaram sua situação cadastral.

Quem estiver com o cadastro desatualizado terá o salário bloqueado.
Desde o dia 27 do mês passado, o trabalho de recadastramento foi intensificado na sede da PBprev, em João Pessoa, das 8h às 17h, no auditório da PBprev, que fica na Avenida Rio Grande do Sul, s/n, Bairros dos Estados, em frente ao Hospital Edson Ramalho, em João Pessoa .

O processo pode ser feito presencialmente, por procuração ou pelos Correios. A lista com os nomes dos servidores que precisam fazer o recadastramento está disponível no site www.pbprev.pb.gov.br.

O recadastramento é feito com todos os servidores estaduais da ativa, aposentados e pensionistas da administração direta para a atualização do Cadastro Previdenciário do Regime Próprio de Previdência Social do Estado.

Também atinge os servidores ativos e inativos de órgãos da administração indireta que são segurados pela PBprev (são eles: DER, Detran, Fundac, Unesc, Ipem, Iass, Interpa, Lotep, Sudema e Suplan).

Quanto às demais indiretas, é importante destacar que os servidores que estejam em situação pendente devem procurar a PBprev para atualizar os dados cadastrais e evitar o bloqueio dos proventos no futuro.

Convocação

O censo dos servidores do Estado da Paraíba começou em novembro de 2010 e foi realizado em postos montados em vários municípios.

A convocação se deu por meio de decreto publicado no Diário Oficial de 6 de novembro de 2010. O Decreto nº 31.766 deixa claro, no artigo 4º, que o "servidor ativo que deixar de participar da Atualização Previdenciária será considerado, para fins e feito legal, como ausente ao serviço, ficando sujeito às penas cominadas em legislação específica”.

O art. 5º do Decreto completa: "Fica a PBprev autorizada a suspender os benefícios por ela mantidos, caso os beneficiários de Pensão e Aposentadoria não procedam à atualização dos seus dados previdenciários”.

Como muitos servidores não atualizaram o cadastro em novembro de 2010, organizou-se uma segunda chamada em dezembro do mesmo ano, e em seguida, uma terceira chamada, em abril deste ano. Por fim, o Estado tenta mais uma vez concluir o censo por meio do recadastramento dos servidores.

O censo previdenciário faz parte de um Acordo de Cooperação firmado entre o Ministério de Previdência Social, por intermédio de sua Secretaria de Políticas de Previdência Social, com o Governo do Estado, visando à participação da Paraíba no Programa de Apoio à Reforma de Sistemas Estaduais de Previdência – Fase II – Parsep II.

Os dados colhidos no Censo Previdenciário serão encaminhados para o Ministério da Previdência Social. O art. 9º, inciso II, da Lei Federal Nº 10.887, de 2004, determina que a cada cinco anos os regimes próprios da previdência devem realizar o recenseamento de seus segurados.

O objetivo é a construção de uma base de dados que possibilite a melhoria da gestão previdenciária e a realização de avaliações atuariais precisas.

Documentos necessários

O recadastramento pode ser feito presencialmente ou por procuração. Neste caso, são necessários os documentos originais e cópias, que não precisam ser autenticadas. Confira quais os documentos necessários:

1. Efetivos ativos:
Certidão de nascimento ou casamento;
RG, Carteira do Conselho Profissional ou Carteira Nacional de Habilitação;
Cadastro de Pessoa Física (CPF);
Título de eleitor;
Comprovante de Residência;
Foto 3×4;
Informar número de telefone;
Atestado de vida (para os enviados por correio ou por procuração, bem como RG, CPF e comprovante de residência do procurador).

1.1 Dependentes dos ativos (filhos ou equiparados até 21 anos, filhos inválidos de qualquer idade, cônjuge ou companheiro):
RG ou Certidão de Nascimento para filhos e ou equiparados até 21 anos;
CPF (para menores, não obrigatório);
No caso de filhos inválidos, copia do laudo de invalidez;
Certidão de Casamento e ou Ato de Reconhecimento Administrativo de União Estável ou Ação Declaratória expedida pela Justiça;

2. Aposentados e militares da reserva:
Certidão de nascimento e/ou casamento atualizada;
RG;
CPF;
Título de eleitor;
Comprovante de residência;
Laudo de invalidez (quando o benefício decorrer de invalidez);
Foto 3×4;
Informar número de telefone;
Atestado de vida (se for por procuração, bem como RG, CPF e comprovante de residência do procurador ou para os enviados por correio).

2.1 Dependentes dos servidores aposentados e da reserva (filhos ou equiparados até 21 anos, filhos inválidos de qualquer idade, cônjuge ou companheiro):
RG ou Certidão de Nascimento para filhos e ou equiparados até 21 anos;
CPF (para menores, não obrigatório);
No caso de filhos inválidos, copia do laudo de invalidez;
Certidão de Casamento e ou Ato de Reconhecimento Administrativo de União Estável ou Ação Declaratória expedida pela Justiça;

3. Pensionistas:
Certidão de Nascimento e/ou casamento atualizada;
RG;
CPF (Obrigatório para todas as idades);
Comprovante de residência;
No caso de menores ou maiores inválidos, cópia do Laudo de Invalidez; Foto 3×4 do pensionista;
Informar número de telefone;
Do instituidor de pensão – Certidão de óbito;
Termo de Curatela, Tutela e ou Procuração Judicial (se for o caso), bem como RG, CPF e comprovante de residência dos mesmos;
Atestado de vida (para os enviados por correio).

Adriana Bezerra portal correio

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Parlamento terá dia especial no Fórum Mundial da Água

População de Nova Floresta lamenta o falecimento do ex- vereador João Bolinha.

Wilson Santiago e Wilson Filho são recebidos por lideranças politicas em Ingá