fevereiro 01, 2011

PMDB entra na briga contra planos de Cássio e emplaca Santiago em lugar de destaque no Senado; estratégia seria garantir sua permanência no cargo





Sem a menor pretensão de perder um senador em sua bancada, o PMDB pôs em prática uma estratégia silenciosa: emplacou o novato Wilson Santiago na elite da Mesa Diretora do Senado Federal. O plano da sigla é dar força à presença do inexperiente Santiago na Casa, em uma tentativa de influenciar o Supremo Tribunal Federal a optar pela posição do “time que está ganhando não se mexe”, no julgamento do futuro político de Cássio Cunha Lima (PSDB).

Tal “condecoração” é inédita entre os políticos paraibanos, haja vista que somente após quatro anos de mandato Efraim Morais (DEM) e Cícero Lucena (PSDB) conseguiram a privilegiada oportunidade de figurar na Mesa Diretora.

Nem mesmo Vitalzinho, que chegou ao Parlamento como o senador mais votado do PMDB na Paraíba, sequer teve o nome cotado para ocupar qualquer posto no comando da Casa.

Nas entrelinhas

O próprio ex-governador paraibano já demonstrava estar ciente que o movimento de Wilson nesse “tabuleiro” político poderia ser crucial para o desfecho da situação que o aflige. Desde dezembro, Cássio lutava para impedir a posse de seu adversário, sentindo que isso poderia se tornar mais um agravante na tentativa de convencer o Supremo a seu favor.

Agora, com Wilson Santiago “super-poderoso” (graças ao jogo de cintura do PMDB), fica a incógnita se o Supremo irá ceder a ‘jogada política’ ou empossar o candidato que obteve a maioria absoluta do eleitorado paraibano.


do pbagora

Nenhum comentário:

Postar um comentário