janeiro 30, 2011

Hugo Motta (PMDB), o deputado federal mais jovem do Brasil com apenas 21 anos





Hugo Motta (PMDB), o deputado federal mais jovem eleito no dia 3 de outubro, afirma que aceitou o desafio de estrear na política concorrendo a um mandato nacional porque acredita que o sertão da Paraíba, estado que o elegeu com pouco mais do que os necessários 21 anos, precisa de um representante na Câmara. “Chego com a responsabilidade de honrar o compromisso com o povo da Paraíba, que me elegeu para representar os interesses do estado no Congresso, e espero estar à altura do que a Paraíba e o Brasil precisam”, disse ele, que fez aniversário no dia 11 de setembro.

O recém-eleito parlamentar relata que, ainda na época da pré-candidatura, sentiu uma certa desconfiança de outras pessoas por causa de sua idade. Ele conta que muitos acreditavam que seria melhor ele começar por uma disputa mais fácil. Mas a tradição familiar pesou. Pelo lado materno, Hugo é neto do ex-deputado federal Edvaldo Motta e da deputada estadual Francisca Motta (PMDB), que está no quinto mandato. O pai, Nabor Wanderley, é prefeito de Patos pela segunda vez, também pelo PMDB.

"Almoço e janto política"

“Nasci ligado à política. Tomo café, almoço e janto política todos os dias”, diz. Ele atribui a essa convivência tanto seu amadurecimento político precoce quanto a boa aceitação de sua candidatura. “Minha experiência convivendo com meus familiares e com os agentes políticos do meu estado me deu reconhecimento mais rápido com a comunidade. A história política da minha família, que sempre foi fiel ao seu compromisso com o povo, deu credibilidade ao projeto de um jovem que tem ideias e muita disposição de prestar serviços à população, que abraçou minha campanha”, afirmou.

Estudante de Medicina, Hugo Motta afirmou que tem compromisso com os pais de terminar os estudos. “Minha família me deu essa consciência de que educação é a única coisa que ninguém lhe tira”. Por isso, diz ele, sua plataforma privilegia a criação de escolas técnicas e cursos profissionalizantes que facilitem a inserção no mercado do trabalho.

Motta afirma que também quer atuar em favor da Faculdade de Medicina que será instalada em Cajazeiras, para que ela se transforme em uma universidade do sertão e atenda às necessidades da região. “Queremos permitir o acesso da população a esse instrumento de desenvolvimento e crescimento que é a educação”, afirmou.

O parlamentar eleito disse ainda que defenderá o combate às drogas e a continuidade das políticas de inclusão social. Ele também pretende elaborar emendas ao Orçamento para a realização de obras no sertão da Paraíba. “É uma região pobre, mas que tem uma população aguerrida, que precisa ter condições de se desenvolver”, disse.


da
ASCOM com catingueira online

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem em destaque

Dezembro Vermelho

Ao longo deste mês, prédios públicos em todo o Brasil ficarão iluminados de vermelho para marcar a luta contra a aids. Além da iluminação, ...