Postagens

Mostrando postagens de Maio 19, 2010

Wilson Braga defende reestruturação da ECT

A Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios e Telégrafos e Similares FENTEC, promoveu na manhã deste dia 18, no plenário 14, da Câmara dos Deputados, uma reunião com a presença de representantes dos Sindicados dos Trabalhadores em Correios de todo o País, membros da Frente parlamentar em Defesa dos Correios e o Presidente dos Correios Carlos Custódio.


Vários assuntos foram discutidos na reunião, tais quais o Plano de Reestruturação da ECT, a crise que atravessa a ECT e a busca de solução para a manutenção de uma empresa 100%, estadual, pública e de qualidade.

CCJ do Senado aprova projeto ficha limpa; projeto impede a candidatura de condenados

Imagem
Texto seguirá para análise do plenário do Senado Federal. A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado aprovou nesta quarta-feira (19) o projeto ficha limpa. Com a decisão, o projeto fica pronto para votação no plenário. A oposição tenta uma manobra para permitir que a votação ocorra ainda nesta noite no plenário. O projeto é de iniciativa popular e começou a tramitar no Congresso em setembro do ano passado após receber mais de 1,6 milhão de assinaturas recolhidas pelo Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral. A Câmara concluiu a aprovação do projeto na semana passada.


O texto aprovado na Câmara e mantido integralmente na CCJ do Senado pelo relator Demóstenes Torres (DEM-GO) proíbe por oito anos a candidatura de políticos condenados na justiça em decisão colegiada, mesmo que o trâmite do processo não tenha sido concluído no Judiciário. Este tipo de decisão colegiada acontece geralmente na segunda instância ou no caso de pessoas com foro privilegiado.

O projeto prevê ainda a…

Senador Efraim Morais é denunciado à Polícia Federal

Imagem
O senador Efraim Morais (foto), do Democratas, foi denunciado à Polícia Federal por duas estudantes. Elas afirmam que foram contratadas pelo gabinete dele como funcionárias fantasmas.


Kelriany da Silva e Kelly da Silva são estudantes, não tinham emprego fixo, mas recebiam o que acreditavam ser uma bolsa de estudos de R$ 100 que duas amigas teriam conseguido junto a Universidade de Brasília. Para isso, as irmãs assinaram procurações que iriam para a universidade.

“Ela pediu nossos documentos, autorização para abrir conta no banco e depois ela falou que ia passar o número da conta e o cartão para a gente poder estar recebendo esse auxílio. Aí o tempo foi passando e elas traziam para a gente até em casa a quantia”, disse Kelriany da Silva.


Kelriany da Silva e Kelly da Silva


(Foto: reprodução TV Globo)No mês passado, Kelriany arrumou um emprego e foi ao banco abrir uma conta. Aí veio a surpresa: descobriu que ela e a irmã já tinham contas e estavam empregadas no gabinete do senador Efraim…