TRE retoma julgamento de Cássio nesta terça

Até o momento, a votação está empatada em três resultados

O presidente do Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE-PB), Genésio Gomes, confirmou nesta segunda-feira (09) que irá apresentar seu voto de vistas do julgamento do processo que pede a inelegibilidade do ex-governador Cássio Cunha Lima (PSDB), por “supostos gastos excessivos com publicidade em 2006, ano eleitoral”, na sessão plenária do órgão desta terça-feira (10).
Até o momento, a votação está empatada com dois juízes votando pela inelegibilidade de oito anos e multa e de 100 mil UFIR’s; dois por inelegibilidade de três anos e multa de 100 mil UFIR’s; e outros dois apenas pela multa. Assim, a votação está 2x2x2, um empate triplo inédito na história do TRE, cabendo ao presidente Genésio Gomes apresentar ser voto de minerva e decidir a ação.
Entenda o Caso
Cássio é acusado, nos autos, de ter usado a máquina pública do Governo do Estado, em 2006, para fazer gastos excessivos com publicidade institucional. O Ministério Público Eleitoral (MPE) pediu a inelegibilidade por oito anos e a aplicação de multa. O parecer foi acatado pelo relator do caso, juiz corregedor Carlos Neves, e pelo juiz João Ricardo Coelho.
Em seguida, foi a vez da juíza Niliane Meira Lima (no voto de vistas) divergir do relator. Ela pediu a aplicação da multa, mas com inelegibilidade por apenas três anos. Seu voto foi acompanhado integralmente pelo juiz Newton Vita.
Após novo pedido de vistas, o desembargador Manoel Monteiro divergiu dos quatro pares, alegando que seria descabido falar em inelegibilidade, uma vez que Cássio já teria cumprido os três anos de inelegibilidade, e sendo inadequado ampliar essa condenação para oito anos, já que a lei não poderia retroagir para prejudicar o réu. Ele então votou apenas pela aplicação da multa e foi seguido pelo juiz João Batista Barbosa.
Com o empate, a decisão será do voto de minerva do presidente, Genésio Gomes Pereira Filho.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Parlamento terá dia especial no Fórum Mundial da Água

População de Nova Floresta lamenta o falecimento do ex- vereador João Bolinha.

TERMO DE DOAÇÃO