agosto 16, 2010

DESINTERESSE?: até agora nenhum político da Paraíba cadastrou condição eleitoral em site nacional Ficha Limpa

Criado para receber inscrições de políticos que desejam comprovar ter “ficha limpa” e para ajudar o eleitor em suas escolhas, o site Ficha Limpa (www.fichalimpa.org.br e www.fichalimpaja.org.br) não recebeu nenhuma inscrição de políticos da Paraíba, das 38 efetuadas até às 15h desta segunda (16). Até esse horário, estavam cadastrados apenas 2 candidatos a governos estaduais (MG e CE), 6 ao Senado (RJ, SC, SP, PE e 2 DF) e 28 candidatos à Câmara dos Deputados (4 RJ, 3 DF, 12 SP, 3 SC, 2 PR, 2 RS, BA e CE). Setenta e cinco pedidos ainda não foram aceitos por problema de documentação.


Idealizado pelo Instituto Ethos, pelo Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE) e pela Articulação Brasileira contra a Corrupção e Impunidade (Abracc), o site possibilita que candidatos disponibilizem certidões que comprovem que não são processados ou condenados, além da prestação de contas voluntária de suas campanhas eleitorais, informando semanalmente os recursos obtidos e os gastos realizados.



“Quem não deve não teme”, disse Oded Grajew, presidente do Instituto Ethos.

“Além da prestação de contas, estamos enviando cartas para os candidatos a presidente. Até agora, nenhum deles se cadastrou”, afirmou.

‘Peneira’

Para poder se cadastrar, o candidato precisa comprovar não ter renunciado a mandato para escapar de cassações, não ter condenação por órgão colegiado, ter cumprido o registro eleitoral e se comprometer com a atualização semanal dos gastos de campanha.

“O site não é um selo de qualidade para comprovar que o candidato é ficha limpa. Se ele usar o cadastro para fazer sua divulgação de campanha, está usando como um selo que não é o objetivo”, disse Luciano Santos, do Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE).

Prestação de contas

Um dos diferenciais da iniciativa, e que também é apontado como uma das dificuldades pelos candidatos, é a necessidade de atualização semanal dos gastos com a campanha. Os internautas, que já acessaram o site mais de cem mil vezes, poderão acompanhar os dados e fazer denúncias de eventuais problemas nas contas.

“Estamos tocando no nervo exposto do sistema político brasileiro”, afirmou Grajew, em referência à suspeita do uso generalizado de caixa dois entre os partidos.

“Nós gostaríamos que fosse lei para todos. A maioria dos nossos políticos está a serviço de quem financia campanha. É uma informação importante para o eleitor”, disse.

do pbagora

Nenhum comentário:

Postar um comentário