Mulher descobre em cartório que está morta há 30 anos

Uma moradora da cidade de Maracaçume, no Maranhão, não concretizou o sonho de casar de papel passado por um motivo: consta no cartório que ela morreu em 1980.



A mulher descobriu seu falecimento quando solicitou a segunda via de sua certidão de nascimento.



Agora, o oficial de registro civil está procurando junto à Promotoria do município uma forma de legalizar os papéis da moçã, ou seja, ressuscitá-la.



O oficial também quer saber se o Ministério Público tem legitimidade para peticionar esse tipo de ação.





Com informações do Consultor Jurídico

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

População de Nova Floresta lamenta o falecimento do ex- vereador João Bolinha.

Parlamento terá dia especial no Fórum Mundial da Água

Wilson Santiago e Wilson Filho são recebidos por lideranças politicas em Ingá