setembro 25, 2009

Cássio pode deixar o partido se Cícero não ceder a presidência

Os principais expoentes do PSDB paraibano - Cássio Cunha Lima, Ronaldo Cunha Lima, Arthur Cunha Lima e Cícero Lucena, além dos deputados estaduais da legenda - reunem-se nesta sexta-feira (25) na casa do vice-presidente da Assembléia, Ricardo Marcelo, no Bessa, Capital, para tentar reunificar o partido com vistas às eleições de 2010.

A reunificação passaria pela entrega do comando partidário ao ex-governador, que substituiria o senador na presidência do PSDB e assumiria o papel de principal articulador das oposições, que ele quer ver unidas em torno de uma única candidatura a governador. Se depender de Cássio, o seu grupo apoiará a candidatura do prefeito da Capital, Ricardo Coutinho (PSB), que o ex-governador vê com mais chances do que Cícero para enfrentar e derrotar o governador José Maranhão (PMDB).

Os participantes da reunião que pode ser decisiva para o futuro próximo do PSDB começaram a chegar à casa de Ricardo Marcelo por volta das 10h30, mas ainda não começaram os 'trabalhos' porque o ex-governador Cássio Cunha Lima ainda estaria a caminho, vindo de Campina Grande, na companhia do deputado Romero Rodrigues.

Os deputados Antônio Mineral, Ruy Carneiro, Pedro Medeiros e o federal Rômulo Gouveia foram os primeiros a chegar. Logo em seguida, foram vistos entrando no prédio do anfitrião o ex-deputado Ronaldo Cunha Lima e seu irmão, o ex-senador Ivandro Cunha Lima. Cícero chegaria logo depois, em companhia do deputado Fabiano Lucena, sobrinho do senador.

Portais ligados ao grupo Cunha Lima especulam que se Cássio não conseguir o consenso do partido em torno de sua tese pode sair do PSBD e se filiar a um partido da base do governo Lula, para facilitar o entendimento com o grupo e o partido liderados pelo prefeito da Capital. O ex-governador tem convite de vários partidos, sendo o mais interessado nessa filiação o PPS, que na Paraíba apoia e participa do governo de Ricardo Coutinho.

do portal correio

Maranhão assina ordem de Serviço para início das obras do Centro de Convenções de João Pessoa nesta segunda-feira

O governador José Maranhão assinará ordem de serviço para o início das obras do Centro de Convenções de João Pessoa, nesta segunda-feira (28), às 11h, no canteiro de obras da Via Engenharia, na rodovia PB–008, Km 5, do Pólo Turístico Cabo Branco, originalmente denominado Costa do Sol, que dá acesso às praias do Litoral Sul do Estado.

A ordem de serviço é o primeiro passo, após longa batalha do atual Governo do Estado, para salvar o projeto do Centro de Convenções das pendências junto ao Tribunal de Contas da União por sobrepreço. Agora, o intuito do governador é reduzir o cronograma da obra para 2010, com intensa contratação de mão de obra e uma otimização do processo construtivo.

O governador José Maranhão confirmou que para o início da execução do projeto já estão assegurados recursos do governo federal da ordem de R$ 10 milhões e outros R$ 30 milhões também já estão sendo garantidos em alguns Ministérios. Além disso, o Governo do Estado investirá recursos próprios da ordem de 20% do valor total da obra (R$ 104 milhões), referente à contrapartida.

O Centro de Convenções de João Pessoa ocupará 342 mil metros quadrados, em uma área de 22 hectares, que faz parte do Pólo Turístico Cabo Branco. O Complexo terá quatro blocos e oferecerá a sociedade paraibana: Torre/Mirante, restaurante; bloco para feira de exposições e eventos; Teatro/Auditório (com de 3mil assentos) e um Centro de Congressos, entre outros espaços.

O projeto do Centro de Convenções é a mais importante obra do pólo Turístico Cabo Branco que, além de promover o desenvolvimento turístico, estabelecerá um marco na política econômica do Estado. O empreendimento foi elaborado pela arquiteta Isabel Caminha da Arte & Arquitetura de um escritório mineiro, será executado pela construtora Via Engenharia e fiscalizado pela Superintendência de Planejamento – SUPLAN.



Marcela Gabínio, Assessoria de Imprensa da Secretaria de Estado da Infraestrutura

Seminário de Políticas para Mulheres

Com a participação de diversas secretarias e órgãos estaduais, o I Seminário Governamental de Políticas para Mulheres foi encerrado nesta quinta-feira (24), com uma plenária onde foram expostas várias sugestões de atividades a ser realizadas em 2009 e 2010 em toda a Paraíba, envolvendo os diferentes setores do Governo. O evento, iniciado na quarta-feira (23), foi realizado pela Secretaria de Estado do Governo (Casa Civil), através do Programa de Políticas para Mulheres.

?Essa foi a primeira vez que o Governo da Paraíba criou um espaço para debater sobre a mulher e a importância da equidade de gênero. O Seminário abriu as portas para que esses temas sejam levados a todos os órgãos do Estado?, avaliou a gerente do Programa Estadual de Políticas para Mulheres, Douraci Vieira.

Temas ? O evento incluiu palestras, debates e culminou com a realização de grupos temáticos para discussão, envolvendo violência contra a mulher, saúde, educação, cultura, comunicação, segurança alimentar, direito à terra e à moradia, desigualdades geracionais, entre outros assuntos fundamentais para a construção do Plano Estadual de Políticas para Mulheres.

No último dia do Seminário, durante a plenária final, foram apresentadas as propostas construídas em conjunto pelos diversos grupos. Entre as sugestões, destaque para a realização de cursos de formação e qualificação de profissionais que atuam no atendimento à mulher, principalmente às vítimas de violência, a exemplo dos servidores da saúde e da segurança pública. Outra sugestão foram cursos de capacitação para profissionais da educação, sobre como abordar em sala de aula as questões de gênero, assim como o respeito à orientação sexual, diversidade ética e racial, além de divulgar e discutir a Lei Maria da Penha.

Comunicação ? No eixo da Comunicação, as sugestões incluem a elaboração de um diagnóstico estadual sobre como a mulher vem sendo abordada na mídia, além da realização de cursos e seminários direcionados a comunicadores, com a finalidade de sensibilizar para a utilização de uma linguagem não preconceituosa sobre questões de gênero e de violência contra a mulher. ?A mídia precisa ser a nossa grande aliada no enfrentamento à violência contra a mulher e nesse processo de conscientização e respeito às diferenças, construindo igualdade entre homens e mulheres?, ressalta Douraci.

Outra proposta surgida na plenária foi a criação de uma rede estadual em defesa das mulheres, englobando os diversos órgãos estaduais e movimentos sociais, para agirem em conjunto na realização de programas sociais, campanhas educativas, entre outras ações.

16 dias de ativismo ? Durante o Seminário, Douraci Vieira anunciou a inclusão do Estado da Paraíba na ?Campanha internacional 16 dias de ativismo pelo fim da violência contra as mulheres?, a ser realizada de 25 de novembro (Dia Internacional pela Eliminação da Violência Contra a Mulher) a 10 de dezembro (Dia Internacional dos Direitos Humanos), com atividades em todo o Estado.

Entre os presentes ao I Seminário Governamental de Políticas para Mulheres estavam representantes de várias secretarias estaduais, como as de Cidadania e Administração Penitenciária, Saúde, Educação, Comunicação, Desenvolvimento Humano, Turismo e Desenvolvimento Econômico, Administração e Segurança. Entre outros órgãos governamentais, estavam a Defensoria Pública, Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), Cehap, Funad, Emater, Fundação Casa José Américo de Almeida, Cinep, Fundac e Codata. O evento também contou a participação de movimentos sociais, parceiros do Programa de Políticas para Mulheres, a exemplo da Marcha Mundial das Mulheres, Rede de Mulheres e Mulheres Produtoras.



Fabiana Nóbrega, da Assessoria de Imprensa da Casa Civil