abril 23, 2009

Maranhão descarta privatização da Cagepa



O governador José Maranhão (PMDB) descartou a venda da Cagepa para o capital privado. "É uma balela", reagiu, em resposta às declarações do líder da oposição, deputado estadual Manoel Ludgério (PDT), que chamou a atenção para "o ensaio da privatização" da empresa pelo Governo do Estado. “É balela. Eu não quero e nem penso em privatizar a Cagepa”, disparou Maranhão.

Em discurso realizado no final da tarde desta quarta-feira (22), durante solenidade no Palácio da Redenção, o governador explicou que teve que privatizar a antiga Saelpa, hoje Energisa, devido à uma "legislação leonina imposta por um governo tucano (numa referência ao ex-presidente FHC, de quem era aliado até o final do governo)".

Segundo o governador, à época, o governo não tinha condições de concorrer com a iniciativa privada. “Hoje temos uma boa empresa. No entanto, se não fosse esta legislação leonina, teríamos continuado com a empresa em poder do Estado”, lembrou.


Do Diário do Sertão

Prefeito de Catingueira Edvan Felix consegue habeas corpus e já está em casa




A defesa do prefeito de Catingueira, José Edvan Felix (PR), preso pela Polícia Federal, conseguiu um habeas corpus concedido pelo juiz Paulo Roberto de Oliveira, da 5ª Região do Tribunal Regional Federal, em Recife. Com isso o prefeito teve aceito o pedido de relaxamento da sua prisão, que cumpria no presídio da cidade de Patos.
José Edivan Félix chegou no início da noite desta quinta-feira (23) na cidade de Catingueira, trazendo com ele a felicidade de seus eleitores que lhe aguardava desde cedo na cidade. A ansiedade de seus munícipes estava a mil, começaram logo de cedo a festejar a liberdade do prefeito Edivan. Ao chegar à cidade, Edivan foi recebido por uma multidão de amigos, familiares e simpatizantes que fizeram passeata pelas ruas da cidade, tendo por destino a casa do ex-prefeito Dão de Candú, líder político local.Cansado, o prefeito Edivan Félix ainda concedeu uma entrevista rápida e quando perguntado sobre o momento de felicidade, o prefeito respondeu da seguinte forma: “Estou muito feliz, contente até demais, com vontade de trabalhar e tocar o barco para frente, amanhã cedo estarei na prefeitura junto com meu povo, e logo após vendo os estragos que a chuva fez na Catingueira”.Perguntado sobre a emoção sentida ao rever a cidade de Catingueira e seu povo, o mesmo disse que já esperava uma saudação calorosa do povo amigo, pois nestes 30 dias que ficou preso, a demonstração de carinho recebida foi grande vinda de seus amigos.

Fonte e Fotos: Tardellio Pires (www.catingueiraonline.com)
do blob Ricardo Pereira