Maitê Proença perde pensão do governo

O governo de São Paulo suspendeu ontem duas pensões pagas a Maitê Proença, que totalizavam cerca de R$ 13 mil mensais, informa a coluna Mônica Bergamo, publicada na Folha desta quinta-feira (5).

De acordo com informações da coluna, os benefícios recebidos pela atriz foram herdados pelos seus pais, o procurador de Justiça Carlos Eduardo Gallo e a professora Margot Proença, ambos mortos.

A SPPrev, órgão previdenciário do Estado, entendeu que a atriz perdeu o direito à pensão por ter sido casada com o empresário Paulo Marinho.

Segundo a colunista, a SPPrev apontou como prova um texto da biografia de Maitê, no qual ela afirma ter formado "uma família linda" nos 12 anos em que viveu com o empresário. Para a instituição, a afirmação da atriz caracteriza seu relacionamento como uma "união estável".

Em entrevista à coluna, Maitê afirmou que não existe justificativa para suspender os benefícios. "São pensões que meus pais pagaram a vida inteira, deduzida do salário deles, para que eu recebesse."

O advogado da atriz disse que irá recorrer da decisão.


Do Portal Uol

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Parlamento terá dia especial no Fórum Mundial da Água

CNM convoca gestores para mobilização no Congresso Nacional nos dias 7 e 8 de agosto

População de Nova Floresta lamenta o falecimento do ex- vereador João Bolinha.