setembro 25, 2009

Seminário de Políticas para Mulheres

Com a participação de diversas secretarias e órgãos estaduais, o I Seminário Governamental de Políticas para Mulheres foi encerrado nesta quinta-feira (24), com uma plenária onde foram expostas várias sugestões de atividades a ser realizadas em 2009 e 2010 em toda a Paraíba, envolvendo os diferentes setores do Governo. O evento, iniciado na quarta-feira (23), foi realizado pela Secretaria de Estado do Governo (Casa Civil), através do Programa de Políticas para Mulheres.

?Essa foi a primeira vez que o Governo da Paraíba criou um espaço para debater sobre a mulher e a importância da equidade de gênero. O Seminário abriu as portas para que esses temas sejam levados a todos os órgãos do Estado?, avaliou a gerente do Programa Estadual de Políticas para Mulheres, Douraci Vieira.

Temas ? O evento incluiu palestras, debates e culminou com a realização de grupos temáticos para discussão, envolvendo violência contra a mulher, saúde, educação, cultura, comunicação, segurança alimentar, direito à terra e à moradia, desigualdades geracionais, entre outros assuntos fundamentais para a construção do Plano Estadual de Políticas para Mulheres.

No último dia do Seminário, durante a plenária final, foram apresentadas as propostas construídas em conjunto pelos diversos grupos. Entre as sugestões, destaque para a realização de cursos de formação e qualificação de profissionais que atuam no atendimento à mulher, principalmente às vítimas de violência, a exemplo dos servidores da saúde e da segurança pública. Outra sugestão foram cursos de capacitação para profissionais da educação, sobre como abordar em sala de aula as questões de gênero, assim como o respeito à orientação sexual, diversidade ética e racial, além de divulgar e discutir a Lei Maria da Penha.

Comunicação ? No eixo da Comunicação, as sugestões incluem a elaboração de um diagnóstico estadual sobre como a mulher vem sendo abordada na mídia, além da realização de cursos e seminários direcionados a comunicadores, com a finalidade de sensibilizar para a utilização de uma linguagem não preconceituosa sobre questões de gênero e de violência contra a mulher. ?A mídia precisa ser a nossa grande aliada no enfrentamento à violência contra a mulher e nesse processo de conscientização e respeito às diferenças, construindo igualdade entre homens e mulheres?, ressalta Douraci.

Outra proposta surgida na plenária foi a criação de uma rede estadual em defesa das mulheres, englobando os diversos órgãos estaduais e movimentos sociais, para agirem em conjunto na realização de programas sociais, campanhas educativas, entre outras ações.

16 dias de ativismo ? Durante o Seminário, Douraci Vieira anunciou a inclusão do Estado da Paraíba na ?Campanha internacional 16 dias de ativismo pelo fim da violência contra as mulheres?, a ser realizada de 25 de novembro (Dia Internacional pela Eliminação da Violência Contra a Mulher) a 10 de dezembro (Dia Internacional dos Direitos Humanos), com atividades em todo o Estado.

Entre os presentes ao I Seminário Governamental de Políticas para Mulheres estavam representantes de várias secretarias estaduais, como as de Cidadania e Administração Penitenciária, Saúde, Educação, Comunicação, Desenvolvimento Humano, Turismo e Desenvolvimento Econômico, Administração e Segurança. Entre outros órgãos governamentais, estavam a Defensoria Pública, Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), Cehap, Funad, Emater, Fundação Casa José Américo de Almeida, Cinep, Fundac e Codata. O evento também contou a participação de movimentos sociais, parceiros do Programa de Políticas para Mulheres, a exemplo da Marcha Mundial das Mulheres, Rede de Mulheres e Mulheres Produtoras.



Fabiana Nóbrega, da Assessoria de Imprensa da Casa Civil

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem em destaque

Dezembro Vermelho

Ao longo deste mês, prédios públicos em todo o Brasil ficarão iluminados de vermelho para marcar a luta contra a aids. Além da iluminação, ...