Seminário de Políticas para Mulheres

Com a participação de diversas secretarias e órgãos estaduais, o I Seminário Governamental de Políticas para Mulheres foi encerrado nesta quinta-feira (24), com uma plenária onde foram expostas várias sugestões de atividades a ser realizadas em 2009 e 2010 em toda a Paraíba, envolvendo os diferentes setores do Governo. O evento, iniciado na quarta-feira (23), foi realizado pela Secretaria de Estado do Governo (Casa Civil), através do Programa de Políticas para Mulheres.

?Essa foi a primeira vez que o Governo da Paraíba criou um espaço para debater sobre a mulher e a importância da equidade de gênero. O Seminário abriu as portas para que esses temas sejam levados a todos os órgãos do Estado?, avaliou a gerente do Programa Estadual de Políticas para Mulheres, Douraci Vieira.

Temas ? O evento incluiu palestras, debates e culminou com a realização de grupos temáticos para discussão, envolvendo violência contra a mulher, saúde, educação, cultura, comunicação, segurança alimentar, direito à terra e à moradia, desigualdades geracionais, entre outros assuntos fundamentais para a construção do Plano Estadual de Políticas para Mulheres.

No último dia do Seminário, durante a plenária final, foram apresentadas as propostas construídas em conjunto pelos diversos grupos. Entre as sugestões, destaque para a realização de cursos de formação e qualificação de profissionais que atuam no atendimento à mulher, principalmente às vítimas de violência, a exemplo dos servidores da saúde e da segurança pública. Outra sugestão foram cursos de capacitação para profissionais da educação, sobre como abordar em sala de aula as questões de gênero, assim como o respeito à orientação sexual, diversidade ética e racial, além de divulgar e discutir a Lei Maria da Penha.

Comunicação ? No eixo da Comunicação, as sugestões incluem a elaboração de um diagnóstico estadual sobre como a mulher vem sendo abordada na mídia, além da realização de cursos e seminários direcionados a comunicadores, com a finalidade de sensibilizar para a utilização de uma linguagem não preconceituosa sobre questões de gênero e de violência contra a mulher. ?A mídia precisa ser a nossa grande aliada no enfrentamento à violência contra a mulher e nesse processo de conscientização e respeito às diferenças, construindo igualdade entre homens e mulheres?, ressalta Douraci.

Outra proposta surgida na plenária foi a criação de uma rede estadual em defesa das mulheres, englobando os diversos órgãos estaduais e movimentos sociais, para agirem em conjunto na realização de programas sociais, campanhas educativas, entre outras ações.

16 dias de ativismo ? Durante o Seminário, Douraci Vieira anunciou a inclusão do Estado da Paraíba na ?Campanha internacional 16 dias de ativismo pelo fim da violência contra as mulheres?, a ser realizada de 25 de novembro (Dia Internacional pela Eliminação da Violência Contra a Mulher) a 10 de dezembro (Dia Internacional dos Direitos Humanos), com atividades em todo o Estado.

Entre os presentes ao I Seminário Governamental de Políticas para Mulheres estavam representantes de várias secretarias estaduais, como as de Cidadania e Administração Penitenciária, Saúde, Educação, Comunicação, Desenvolvimento Humano, Turismo e Desenvolvimento Econômico, Administração e Segurança. Entre outros órgãos governamentais, estavam a Defensoria Pública, Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), Cehap, Funad, Emater, Fundação Casa José Américo de Almeida, Cinep, Fundac e Codata. O evento também contou a participação de movimentos sociais, parceiros do Programa de Políticas para Mulheres, a exemplo da Marcha Mundial das Mulheres, Rede de Mulheres e Mulheres Produtoras.



Fabiana Nóbrega, da Assessoria de Imprensa da Casa Civil

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Parlamento terá dia especial no Fórum Mundial da Água

População de Nova Floresta lamenta o falecimento do ex- vereador João Bolinha.

TERMO DE DOAÇÃO