Campanha na internet será decidida pelo Plenário do Senado na semana que vem



A votação do projeto de lei que trata da reforma eleitoral (PLC 141-09) no Plenário do Senado deverá ter como ponto mais polêmico o tratamento a ser dado às campanhas pela internet. O senador Eduardo Azeredo (PSDB-MG) - relator do projeto de lei na Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática (CCT) - já anunciou que deverá apresentar uma emenda de Plenário detalhando a utilização da rede mundial de computadores na campanha eleitoral de 2010.

Ele argumenta que, sendo multimídia, a internet trabalha com várias modalidades de informação. O parlamentar quer o que é texto obedeça às regras do jornal, o que é vídeo obedeça às regras da televisão, e o que é áudio obedeça às regras do rádio.

Já o líder do PT, senador Aloizio Mercadante (PT-SP) informou que apresentará emenda em Plenário com o objetivo de impedir que a internet tenha o mesmo tratamento dado ao rádio e à TV para assegurar liberdade absoluta à rede. A liberdade para as campanhas eleitorais na internet também foi defendida, em discurso pelo líder do PSDB, senador Arthur Virgílio (AM).



Da Agência Senad

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

População de Nova Floresta lamenta o falecimento do ex- vereador João Bolinha.

Parlamento terá dia especial no Fórum Mundial da Água

Wilson Santiago e Wilson Filho são recebidos por lideranças politicas em Ingá