agosto 08, 2009

PMCG não paga dívida, lombadas eletrônicas são desligadas e riscos de acidentes aumentam

Cinco lombadas eletrônicas existentes em Campina Grande foram desativadas desde o início da semana. A empresa Serttel Ltda., de Recife (PE), que respondia pela manutenção e controle das lombadas eletrônicas do município, não renovou o contrato com a Superintendência de Trânsito e Transportes Públicos (STTP) por falta de pagamento referente aos serviços prestados.

Segundo comunicado oficial da empresa, o atraso estava acontecendo há nove meses e, como no final do mês de julho, foi concluído o prazo de vigência do contrato entre a Serttel e a STTP, a empresa pernambucana não teve interesse em renovar o referido contrato.

A empresa explicou ainda que, antes de decidir desligar os equipamentos, enviou uma correspondência à STTP informando a existência das dívidas, mas não houve retorno para tratar de uma possível negociação. “Ainda assim, manteve a prestação do serviço durante nove meses, cobrindo totalmente os custos dessa operação, até a finalização do contrato”, diz o comunicado oficial.

Os equipamentos estão instalados nas avenidas Manoel Tavares (sentido bairro-Centro), Assis Chateaubriand, Severino Bezerra Cabral e rua Francisco Lopes de Almeida. Em 2005, quatro lombadas eletrônicas da cidade também foram extintas devido a débitos da STTP com a empresa Serttel. O contrato não vinha sendo pago e dentro do processo de renegociação estava incluída a desativação de algumas lombadas. O valor dos débitos não foi repassado pela empresa.

VERSÃO

Ao contrário da versão apresentada pela empresa prestadora de serviços, o superintendente da STTP, Derlópidas Neves, negou que a desativação das lombadas tenha sido por falta de pagamento e afirmou que os equipamentos estão passando por serviços de manutenção preventiva e de fiscalização do cumprimento dos parâmetros do Inmetro, trabalho que, segundo ele, é realizado anualmente.

De acordo com Derlópidas, tão logo os trabalhos sejam concluídos, as lombadas voltarão a operar normalmente. “Acreditamos que, se nenhuma alteração for encontrada nas lombadas, elas já devem voltar a funcionar na segunda-feira”, asseverou.

As lombadas eletrônicas estão implantadas em trechos de vias cuja velocidade deve obedecer a um limite máximo de 40 km/h, e têm o objetivo de reduzir a velocidade nas proximidades de escolas, hospitais e em locais de grande demanda de travessia de pedestres, evitando acidentes e mortes


Jornal da Paraíba

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem em destaque

Dezembro Vermelho

Ao longo deste mês, prédios públicos em todo o Brasil ficarão iluminados de vermelho para marcar a luta contra a aids. Além da iluminação, ...