julho 23, 2009

Salário de Ricardo Coutinho é um dos maiores entre prefeitos do Brasil e 3º do NE


O site Congresso em Foco trouxe matéria hoje em que trata dos salários dos prefeitos das mais diversas cidades brasileiras e destaca que em alguns casos estes vencimentos chegam a ultrapassar o de um ministro do Supremo Tribunal Federal.

Na lista dos 10 maiores salários entre os prefeitos do Brasil está o prefeito de João Pessoa, Ricardo Coutinho (PSB), com R$ 18.000,00 mil mensais.

Se o comparativo for apenas a região Nordeste, o salário do socialista é o terceiro colocado.

O presidente Lula recebe R$ 12,6 mensais e o governador da Paraíba José Maranhão R$ 12,4 por mês.

Veja a matéria na íntegra:

Mulher do deputado Sérgio Moraes ganha R$ 18 mil

Mário Coelho e Rodolfo Torres
Congresso em Foco

Mulher do deputado Sérgio Moraes (PTB), que se “lixa para a opinião pública”, Kelly Moraes (PTB), prefeita de Santa Cruz do Sul (RS), tem boas razões para agradecer aos eleitores. O cargo obtido nas urnas no ano passado contempla a administradora da cidade gaúcha com um salário de R$ 18 mil, valor reajustado com os vencimentos do funcionalismo do município.

O nome de Kelly ocupa lugar de destaque na relação montada a partir de informações recebidas depois que o site, na última quinta-feira (16), fez a pergunta Internauta, quanto ganha o prefeito de sua cidade? . A lista será atualizada à medida que novas informações cheguem ao Congresso em Foco e sejam confirmadas pela reportagem.

No topo do ranking, até agora, aparece o prefeito de São Luís, João Castelo (PSDB). O site mostrou ontem (22) que o tucano herdou da administração anterior um salário de R$ 25 mil e nada fez para diminuir o valor, maior do que os R$ 24,5 mil dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF).

Com um valor próximo, vem outro tucano. Tuca Jordão, prefeito de Angra dos Reis (RJ), recebe R$ 23 mil todos os meses, um pouco acima dos R$ 22 mil de Socorro Waquim (PMDB), de Timon (MA). O caso da peemedebista, revelado pelo site com a ajuda de um leitor, está na Justiça. O Ministério Público do Maranhão entrou com uma ação civil pública questionando os vencimentos de Socorro. Depois dela, estão os prefeitos de Nova Lima (MG), Carlinhos Rodrigues (PT), com R$ 21,9 mil, William Borges (PV), de Sabará (MG), com R$ 21,6 mil, e João Carlos de Oliveira (PMDB), que recebe R$ 20 mil para comandar Apucarana (PR).

Ainda aparecem na lista Luiz Tadeu Leite (PMDB), com um salário de R$ 19,4 mil em Montes Claros (MG); Márcio Lacerda (PSB), com R$ 19 mil para comandar Belo Horizonte. O prefeito de Sorocaba (SP), Vítor Lippi (PSDB), recebe R$ 18,9 mil. Três prefeitos, que ganham R$ 18 mil, completam a lista dos maiores salários até agora informados ao Congresso em Foco: Kelly Moraes, Reinaldo Reis (PSDB), de Sertanópolis (PR), e Ricardo Coutinho (PSB), de João Pessoa (PB).

Destes 12 prefeitos, dois tomaram medidas por conta dos salários. E apenas uma delas está em prática. Segundo a assessoria de imprensa da prefeitura de Belo Horizonte, Lacerda devolve todos os meses ao tesouro municipal a quantia de R$ 2,3 mil que corresponde à diferença do salário anterior (em valores líquidos) antes do reajuste. Já a assessoria de imprensa do município da Sabará afirmou que o salário foi aprovado na administração anterior e que já foi encaminhado à Câmara de Vereadores um projeto para ser reduzido. A assessoria não informou o valor da redução.
Aumentos anuais

O salário de todo funcionalismo público tem como teto os rendimentos dos ministros do STF. Entretanto, apesar de os servidores terem aumentos constantes, isso não é comum para membros do Judiciário e do Executivo. Em Santa Cruz do Sul, a regra não é essa. A prefeita Kelly Moraes encaminhou projeto de lei à Câmara de Vereadores em fevereiro prevendo o reajuste de 7% aos funcionários da prefeitura.

Além disso, o texto da lei número 5.654, publicada em 23 de abril, estende o aumento aos servidores inativos, pensionistas, professores particulares inativos, aos cargos em comissão, às funções gratificadas, às gratificações por funções, à verba de representação, “bem como aos subsídios da Prefeita Municipal, do Vice-Prefeito Municipal, dos Secretários Municipais e dos Vereadores da Câmara Municipal de Vereadores de Santa Cruz do Sul”.

“Tem pelo menos 12 anos que os salários do prefeito aqui em Santa Cruz do Sul são muito altos”, disse ao Congresso em Foco o vereador Edmar Guilherme Hermany (PP), líder da oposição na Câmara de Vereadores. Ele sabe por experiência própria. Sua mulher, Helena Hermany, foi prefeita da cidade em parte do mandato passado e perdeu a reeleição para Kelly Moraes.

Por isso, apoiadores da prefeita ouvidos pelo site afirmam que a oposição não entra na Justiça contra os vencimentos da petebista. Na opinião deles, se os oposicionistas vencerem a próxima eleição, eles é que serão beneficiados. Apesar do número ser equilibrado no plenário - seis apoiam a prefeita e cinco são oposicionistas - ele aponta que a exposição recente da cidade na mídia nacional fez as pessoas se calarem. “Nós da oposição temos que ter muito cuidado”, disse.

Ele se referia ao episódio envolvendo o marido de Kelly Moraes, o deputado Sérgio Moraes (PTB). Indicado como relator do caso Edmar Moreira (sem partido-MG), acusado de quebrar o decoro parlamentar, o petebista disse estar “se lixando para a opinião pública” ao responder questionamento se tinha alguma preocupação com a repercussão de defender publicamente Moreira. Com isso, repórteres dos grandes veículos da mídia passaram uma semana em Santa Cruz do Sul, procurando informações contra Moraes.

Kelly Moraes, antes de assumir a prefeitura, foi deputada federal e, depois, estadual. Em Santa Cruz do Sul, foi secretária executiva de Desenvolvimento Social e interina da Secretaria Municipal de Saúde. Enquanto Kelly estava em Brasília cumprindo seu mandato na Câmara, o marido comandava o Executivo municipal. Levantamento feito pelo jornal Zero Hora em 2003 apontou os vencimentos do então prefeito como o maior do Rio Grande do Sul. “Meu povo quer me ver bem”, disse Moraes (PTB), que tinha um contracheque de R$ 15,5 mil.

Ranking:

1º - São Luís (MA)
Prefeito: João Castelo (PSDB)
Salário: R$ 25 mil
População: 957.515

2º - Angra dos Reis (RJ)
Prefeito: Tuca Jordão (PSDB)
Salário: R$ 23 mil
População: 148.476

3º - Timon (MA)
Prefeito: Socorro Waquim (PMDB)
Salário: R$ 22 mil
População: 144.333

4º - Nova Lima (MG)
Prefeito: Carlinhos Rodrigues (PT)
Salário: R$ 21,9 mil
População: 72.207


5º - Sabará (MG)
Prefeito: William Borges (PV)
Salário: R$ 21,6 mil
População: 120.770


6º - Apucarana (PR)
Prefeito: João Carlos de Oliveira (PMDB)
Salário: R$ 20 mil
População: 120.133

7º - Montes Claros (MG)
Prefeito: Luiz Tadeu Leite (PMDB)
Salário: R$ 19,4 mil
População: 352.384

8º - Belo Horizonte (MG)
Prefeito: Márcio Lacerda (PSB)
Salário: R$ 19 mil
População: 2.412.937

9º - Sorocaba (SP)
Prefeito: Vítor Lippi (PSDB)
Salário: R$ 18,9 mil
População: 559.157


10º - João Pessoa (PB)
Prefeito: Ricardo Coutinho (PSB)
Salário: R$ 18 mil
População: 674.762

Sertanópolis (PR)
Prefeito: Reinaldo Reis (PSDB)
Salário: R$ 18 mil
População: 15.485

Santa Cruz do Sul (RS)
Prefeito: Kelly Moraes (PTB)
Salário: R$ 18 mil
População: 115.857

Um comentário:

  1. Eita...vida boa...
    Desse jeito o Brasil vai pra frente.........
    Tantas pessoas que passam fome nesse País, pra um prefeito ganhar no mês o que muitos passam a vida inteira e não conseguem.
    Mas não é só prefeito não, tem muito jornalista "aspone" que ganha das prefeituras só pra babar prefeito, não é gente!!!!!!

    ResponderExcluir