julho 15, 2009

Romário passa noite em sala sem grades e recusa comer na delegacia


Preso no fim da tarde de terça-feira acusado de não pagar pensão alimentícia, Romário teve que passar a noite em uma delegacia da Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio de Janeiro. O ex-jogador está detido em uma sala sem grades enquanto aguarda a liberação do juiz responsável pelo caso. Um amigo do Baixinho comprou um jantar em um restaurante próximo ao 16ª DP, mas Romário se recusou a comer.

Segundo informações do jornal Extra On-Line, pouco antes das 22h, Picapau foi a um restaurante da Barra da Tijuca e comprou uma quentinha com costela à gaúcha, molho à campanha, aipim e batata cozida. Após alegar falta de apetite, o ex-jogador rejeitou o jantar.

Romário se encontra em uma sala de identificação da 16ª Delegacia de Polícia. O Baixinho tem a companhia de outros dois homens, que também são acusados de não pagar pensão alimentícia.

O ex-jogador negocia o pagamento da dívida, mas, como informou a SSP (Secretaria de Segurança Pública do Rio de Janeiro), a liberação do juiz Antonio Aurelio Abi-Ramia Duarte ainda é aguardada. O processo contra Romário foi movido pela sua ex-mulher Mônica Santoro.

O Baixinho tem dois filhos com Mônica: Moniquinha e Romarinho. Em 2004, o ex-jogador também havia sido preso por não pagar pensão alimentícia em ação também movida pela sua ex-mulher. "Não é a primeira vez que isso acontece, mas desta vez nós pensávamos que era em relação a um problema aqui do condomínio", disse um funcionário do condomínio.

Uma viatura da Polícia Militar chegou ao condomínio de luxo onde Romário mora, na Barra da Tijuca, no meio da tarde de terça-feira. Um oficial de Justiça entregou a intimação a Romário, campeão com a seleção brasileira na Copa do Mundo de 1994.

Recentemente, Romário foi condenado em primeira instância pela Justiça do Rio de Janeiro a pagar uma indenização de R$ 5,5 milhões a um casal de vizinhos por um vazamento em sua piscina no apartamento dos condôminos.

Os vizinhos alegaram que o ex-atacante não tomou nenhuma providência para reparar o problema e não tentou fechar um acordo. Segundo moradores do prédio, Romário também estaria devendo o condomínio de sua cobertura, de cerca de 800 m². O imóvel está avaliado em mais de R$ 7 milhões e também seria alvo de disputa na Justiça com a ex-mulher.

Do Uol Esportes

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem em destaque

Dezembro Vermelho

Ao longo deste mês, prédios públicos em todo o Brasil ficarão iluminados de vermelho para marcar a luta contra a aids. Além da iluminação, ...