julho 21, 2009

Em Patos, Maranhão diz que UTI’s e shopping são ‘obras para São Tomé ver’

O governador José Maranhão (PMDB) abriu nesta manhã uma solenidade em Patos, que terá a assinatura de ordem de serviço para obras no município. O Governo do Estado planeja ampliar o sistema de esgotamento sanitário, retomar as obras de duas UTI’s, e ainda a conclusão do Shopping Edvaldo Mota. “São obras para São Tomé ver”, disse, em alusão ao apóstolo bíblico que dizia precisar ‘ver para crer’.

“Hoje nessa visita de trabalho que fazemos ao município de Patos, estamos cumprindo um compromisso que assumimos com Patos e com a Paraíba, muito antes de assumir o Governo do Estado, porque já falávamos desse compromisso desde a campanha de governador. Hoje, nessa visita, comprova-se o fato de que a Paraíba estava merecendo e precisando de uma reconstrução”, disse, na abertura do discurso.

Maranhão falou ainda da instalação da Central de Abastecimento de Patos, criticando a gestão anterior. “Os móvitos que eles alegavam era que Patos não era um município agrícola. Ora, uma Central de Abastecimento não é apenas um depósito de produtos agropecuários, mas um fornecedor de gêneros alimentícios de boa qualidade a toda a população. Muito tardiamente resolveram instalar esse empreendimento que construímos”, criticou, prometendo ampliar e construir mais um galpão para atender quem trabalha e sente a necessidade e a importância desse serviço.

Na área da saúde, Maranhão anunciou investimentos na ordem de R$ 11,5 milhões com a instalação de duas UTIs: uma materna, para as parturientes, e outra infantil, para os recém-nascidos.

E na área do Comércio, outros R$ 3 milhões serão investidos na conclusão, no Shopping Center de Patos, além de anunciar mais um novo empreendimento no município. “É o Rota Shopping: uma estação rodoviária de primeira linha, com central de comercialização de lojas, dentro de um ambiente de primeira qualidade”, explicou.

“Além disso, nós estamos também anunciando mais uma obra de R$ 4.989.335 de esgotamento sanitário nos bairros de Santo Antonio, Jardim Guanabara e Brasília, atendendo quatro mil famílias. São quase R$ 19 milhões que o Governo está investindo apesar da situação caótica em que encontrei o Estado, e dentro de um tempo de apenas cinco meses nós estamos fazendo o que o ex-inquilino não fez em seis anos”, alfinetou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário