abril 17, 2009

Presidente da UBAM fará palestra na Câmara Municipal de Mossoró(RN)





Será na próxima sexta-feira (24), às 15h00min, durante o 2º Seminário da Zona Franca do Semi-Árido Nordestino.
Foi convocada uma Sessão Especial que será realizada no Plenário da Câmara Municipal de Mossoró, ocasião em que sediará o 2º Seminário da Zona Franca do Semi-Árido Nordestino, evento que atende um calendário em curso em todos os Estados do Nordeste e se encerrará em Minas Gerias, no Município de Diamantina, terra do grande presidente Juscelino Kubtischek, fundador da SUDENE e de Brasília, já que o Estado de Minas Gerais possui 182 Municípios que fazem parte do Polígono das Secas.

A Sessão foi convocada pelo presidente da Câmara de Vereadores do Município de Mossoró, Vereador Claudionor dos Santos, atende a uma solicitação da UBAM, objetivando uma eficiente exposição do projeto de implantação de uma zona franca em plena região do Semi-Árido do Nordeste do Brasil, denominada de ZFS.

Claudionor dos Santos enalteceu a iniciativa da UBAM na escolha do Municípios de Mossoró para realização do evento e destacou a grande importância da Zona Franca do Semi-Árido para a redenção econômica e social do Nordeste.

Ele disse que a população e os representantes do povo se sentem honrados em virtude de Mossoró fazer parte dos estudos técnicos para sediar um dos Pólos Industriais da ZFS, o que trará um desenvolvimento sustentável ao Município.

Segunda maior cidade do RN, com cerca de 230 mil habitantes, a cidade de Mossoró se apóia nas tradições e num passado ilustrado de histórias que demonstram resistência, para espelhar um futuro promissor. Antecipou-se à libertação da escravatura, combateu o bando do cangaceiro Lampião e foi berço da primeira eleitora da América Latina.

A fruticultura tropical irrigada é um dos filões da economia de Mossoró que exporta seus produtos para mercados consumidores mais exigentes, como a Comunidade Européia, Estados Unidos e Japão. O destaque fica com o melão. O Rio Grande do Norte é responsável por 90% da produção brasileira da fruta que é exportada.

Sal, petróleo e agroindústria são referenciais da economia de Mossoró. A vocação industrial extrativista de Mossoró a coloca hoje no pódio como principal produtora de sal e de petróleo (em área terrestre do país). Contribui com 50% da produção salineira do país e mais de 3.500 poços de petróleo, produzindo 47 mil barris/dia, colocam o município como o segundo do país. O primeiro em terra. Mossoró tem ainda uma unidade fabril de cimento.

Com a implantação da Zona Franca do Semi-Árido, o Município oferecerá todo o sua vocação para a Indústria, aumentando centenas de vezes, sua capacidade econômica que refletirá no social, com a geração de milhares de empregos e a oportunidade de crescimento no cenário internacional.

Redação SECOM - UBAM

Nenhum comentário:

Postar um comentário