fevereiro 17, 2009

Thompson Mariz e Ministro Fernando Haddad garantem a Braga Campus em Itaporanga


O deputado federal Wilson Braga (PMDB), participou na tarde desta segunda-feira (16), no Ministério da Educação, da solenidade de posse de recondução do Magnífico Reitor da Universidade Federal de Campina Grande, professor Thompson Mariz, em evento que foi presidido pelo Ministro Fernando Haddad. Estiveram também presentes outros reitores, e o deputado federal Luiz Couto (PT-PB).
Deputado Wilson Braga, Ministro Fernando Haddad e o Reitor Thompson Mariz
Na oportunidade em que o reitor Thompson expunha o seu programa de trabalho e o plano de expansão que vem pondo em prática nas diversas áreas do interior do Estado da Paraíba, o deputado federal Wilson Braga se dirigiu ao mesmo para garantir a implantação do projeto de expansão da educação universitária no Vale do Piancó, criando o campus no município de Itaporanga, pleito esse que já havia sido encaminhado pelo professor e engenheiro José Silvino, ex-prefeito de Itaporanga.
O reitor, que estava com a palavra, aceitou e acatou a solicitação, inclusive com a aprovação do Ministro Fernando Haddad. Durante a sua exposição, o reitor Thompson Mariz lembrou que já havia criado os campus de Sumé, Pombal e Cuité e que o próximo será criado no Vale do Piancó, com sede na cidade de Itaporanga.
Thompson Fernandes Mariz, foi reconduzido ao cargo para um mandato de mais quatro anos. A cerimônia de posse aconteceu na Sala dos Atos, no edifício-sede do Ministério da Educação. Mariz foi reeleito no final do ano passado e o decreto assinado pelo presidente Luís Inácio Lula da Silva, conferindo sua recondução, foi publicado no Diário Oficial da União no último dia 6.
Reitor Thompson assinando Ato de Posse ao lado do ministro Haddad
Dentre as principais metas do novo mandato, o reitor destaca a consolidação do Programa de Apoio a Planos de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais (Reuni). “Em 2005, apenas 5% dos jovens da região, entre 18 e 24 anos, estavam no ensino superior”, disse.
De acordo com o reitor, o número de estudantes passará de oito mil para 21 mil até o final do Reuni, em 2012. “Hoje temos 13 mil”, disse. Foram abertos 20 novos cursos, dez cursos de mestrado e 16 de doutorado. “A pós-graduação foi ao alto sertão da Paraíba, no campus de Patos, com três mestrados e um doutorado”, comemorou.
A criação da “Universidade Federal do Sertão” (composta pelos campi Patos, Sousa, Pombal e Cajazeiras), dos campi de Itabaiana e Itaporanga, além do Colégio Agrícola de São João do Rio do Peixe, também estão entre os focos do novo reitorado.
Escritura de doação do terreno para Campus da UFCG em Itaporanga
No dia 18 de agosto do ano passado o Governo do Estado fez a doação à UFCG, através da escritura pública de doação acima, do terreno compreendendo seis hectares localizado no sítio Malhada Grande (bem em frente ao Campestre Clube), saída de Itaporanga para Conceição, num valor da ordem de R$ 730.201,17 mil.
De acordo com a Lei 8.451, de 04 de janeiro de 2008, sancionada pelo então governador em exercício Antônio de Pádua Lima Montenegro em seu Art. 2º estabelece que a área doada destina-se à implantação de um Campus Universitário da UFCG em Itaporanga; E, em seu Art. 3º estabele que a área em questão retornará à posse do Estado doador, caso a Instituição donatária (UFCG), no prazo de 12 meses, a contar da promulgação desta, não inicie a construção da obra apontada.
Ou seja, com a escritura foi feita no mês de agosto do ano passado a Universidade Federal de Campina Grande tem até o mês de agosto deste ano para, pelo menos, começar a construir o Campus de Itaporanga, caso não queira devolver o terreno. Vale ressaltar a importante e incansável lutra travada pelo Dr. José Silvino, que conseguiu o terreno e também convencer o Estado a fazer a doação.

do blog do Ricardo Pereira www.rpscom.blogspot.com

2 comentários:

  1. Senhorita Jornalista dos Diários! Você deveria dar elogios a esses ilustres educadores e não fazer uma crítica sem caráter
    proveitoso aqueles que batalham pela Educação no Sertão careente do Ler e escrever... Pense
    nisso Senhora!!!.

    ResponderExcluir