fevereiro 03, 2009

Com o nome envolvido em escândalos, Efraim perde 1ª Secretaria do Senado


Alvo de denúncias que ganharam repercussão nacional, a exemplo do nepotismo e polêmicos contratos com prestadores de serviços, o senador Efraim Morais (Dem) perdeu a indicação do partido para se manter na Primeira Secretaria da Casa.

No lugar do paraibano, está confirmado o nome do senador Heráclito Fortes, do Democratas do Piauí, como o novo primeiro secretário do Senado, segundo matéria publicada na manhã desta terça-feira (3) pela Folha Online.

"Mas o DEM quer mais, e procura uma forma de compensar Efraim Morais (DEM-PB)", informa, por sua vez, o jornal Correio Braziliense em sua edição desta terça, acrescentando os seguintes comentários, em matéria assinada pelos jornalistas Leadro Colon, Gustavo Krieger e Marcelo Rocha:

- O senador (Efraim) sai do cargo de maneira melancólica, depois de ser envolvido em relatórios da Polícia Federal sobre corrupção nos milionários contratos terceirizados do Senado. Candidato a governador da Paraíba em 2010, Efraim pode ganhar a liderança da minoria no Congresso, uma função que ainda não foi regulamentada, mas que deve ser recheada de cargos de assessores. No ano passado, Efraim teve que demitir seis parentes depois da decisão da Justiça que acabou com o nepotismo no serviço público.

Nomes certos

"A principal divergência cerca o PDT e o PR. Na prática, a briga envolve os aliados do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), e do petista Tião Viana (AC)", informa a Folha Online.

O portal paulista apurou também que para os aliados de Sarney, a quarta-secretaria deve ficar com o senador Magno Malta (PR-ES), mas pelo critério da proporcionalidade partidária a vaga seria do PDT, que indicou a senadora Patrícia Saboya (CE).

"Historicamente, o critério da proporcionalidade é respeitado pelos líderes partidários. Mas como não é uma regra e, sim, um acordo, o sistema pode ser modificado conforme a composição de forças partidárias", observa a Folha Online.

"Já os outros cargos da Mesa Diretora estão praticamente definidos. Pelo acordo de líderes, a primeira-vice-presidência ficará com Marconi Perillo (PSDB-GO), a segunda-vice-presidência deve ficar com o PT, que está entre o senadores Serys Slhessarenko (MT) e Delcídio Amaral (MS); a primeira-secretaria ficará com o senador Heráclito Fortes (DEM-PI); e a segunda-secretaria com Mão Santa (PMDB-PI)", acrescenta.

A sessão para oficializar os nomes para a composição da Mesa Diretora do Senado está marcada para as 15h. Nesta sessão, os nomes já vão indicados, mas há votação para confirmação dos acordos.

do portal correio

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem em destaque

Dezembro Vermelho

Ao longo deste mês, prédios públicos em todo o Brasil ficarão iluminados de vermelho para marcar a luta contra a aids. Além da iluminação, ...