Copa de 2014 terá sedes no Pantanal e na Amazônia

O presidente da Fifa, Joseph Blatter, afirmou nesta quinta-feira ao presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, que a Copa do Mundo de 2014, no Brasil, terá necessariamente uma de suas 12 sedes no Pantanal e outra na região Amazônica.

Pleiteiam os postos de sede nesses locais as cidades de Manaus-AM e Belém-PA, na região Norte, e Cuiabá-MT e Campo Grande-MS, no Centro-Oeste.

"Pantanal e Amazônia são destinos turísticos fundamentais do Brasil que merecem ser promovidos, sobretudo a Amazônia, que tem um charme e um interesse internacional muito grande", reforçou o ministro do Esporte, Orlando Silva.

"A decisão da própria Fifa de 12 cidades levou em conta esse critério, ter uma cidade do Pantanal e uma cidade da Amazônia, o que para nós é muito bom", acrescentou.

O anúncio das cidades que receberão os jogos do Mundial de 2014 ocorrerá nos dias 19 e 20 de março, em Zurique, na Suíça.

"A Copa do Mundo de 2014 está em boa fase de realização. Trocamos pontos de vista com o presidente, sobretudo confirmando que nos dias 19 e 20 de março o Comitê Executivo da Fifa escolherá 12 cidades que vão organizar o campeonato", disse Blatter após se encontrar com o presidente Lula, nesta quinta, no Palácio do Planalto, em Brasília. Também participou do evento o presidente da Confederação Brasileira de Futebol, Ricardo Teixeira.

"A Fifa tinha dito que seriam dez as cidades-sede, mas depois de um pedido da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) decidimos ampliar para 12", reiterou o dirigente máximo do futebol mundial.

"Constatamos que diferentes Estados e cidades pretendem disputar a sede, e o governo federal e os chefes dos Estados estão decididos a garantir a realização (do campeonato)", emendou o presidente da Fifa.


Do Portal Terra

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Parlamento terá dia especial no Fórum Mundial da Água

CNM convoca gestores para mobilização no Congresso Nacional nos dias 7 e 8 de agosto

População de Nova Floresta lamenta o falecimento do ex- vereador João Bolinha.