dezembro 11, 2008

Desembargador Marcos Cavalcante lançará mais um livro no proximo dia 17

Novo livro do desembargador Marcos Cavalcanti será lançado às 17 h do dia 17 de dezembro, no Salão Nobre Palácio da Justiça
Trata-se de um livro que não interessa apenas aos nascidos em Mamanguape. Muito pelo contrário, é obra de interesse para todos os paraibanos e, pode dizer-se sem medo de errar, para os nordestinos que têm sede de conhecimento em torno da História de sua Região e sobre as origens de muitas famílias radicadas em vários Estados do Nordeste.
Trata-se da obra Nobiliarquia Mamanguapense — mais um trabalho de fôlego de autoria do desembargador Marcos Cavalcanti de Albuquerque, Autor de outros livros já consagrados.

AUTOR DE OUTRAS OBRAS
No Prefácio da obra, escrito pelo desembargador - presidente Antônio de Pádua Lima Montenegro, que presidirá a solenidade de lançamento, o chefe do Poder Judiciário paraibano apresenta uma lista dos livros de maior relevo já publicados pelo Autor:

• Enfiteuse – Doutrina e Jurisprudência (publicado no ano de 2000);
• Hagiografia Carmelitana – Espiritualidade (2001);
• Lei de Execução Fiscal – Interpretação e Jurisprudência (2003);
• História da Ordem Terceira do Carmo da Paraíba – 300 Anos (2005, em colaboração com outros autores); e, mais recentemente,
• Coletânea Carmelita (2007).

AINDA O DESEMBARGADOR PÁDUA
A certa altura de seu erudito Prefácio, o desembargador Antônio de Pádua Lima Montenegro, depois de ressaltar as qualidades de escritor do Autor da obra, aduz novas notas como fruto de sua observação pessoal:

— Como já o havia feito como Juiz de Direito e, depois, como Juiz Convocado para o Tribunal Pleno e para Câmaras do TJ-PB, o novo desembargador Marcos Cavalcanti de Albuquerque [tomou posse no primeiro semestre de 2007] vem se comportando conforme tudo o que sempre pautou sua vida: honestidade, conhecimento jurídico, julgamento ponderado e imparcial, gosto pela História, cavalheirismo no trato com todos (notadamente os seus Pares), extremo desvelo pelo progresso da Magistratura e pelo crescimento do Judiciário, além do espírito religioso que perpassa todos os seus atos, no dia-a-dia existencial.

LANÇAMENTO NO SALÃO NOBRE
Dentro do Plano Cultural da Presidência do Tribunal de Justiça da Paraíba para o Biênio 2007-2009, este volume, Nobiliarquia Mamanguapense, será lançado a partir das 17 h da quarta-feira, 17 de dezembro, no Salão Nobre “Ministro Osvaldo Trigueiro de Albuquerque Melo”, segundo andar do Palácio da Justiça, Praça João Pessoa, Centro da Capital.

A apresentação do livro ficará por conta do juiz de Direito aposentado e também historiador Humberto Cavalcanti de Mello, membro da Academia Paraibana de Letras e do Instituto Histórico e Geográfico Paraibano.

UM EVENTO JURÍDICO-CULTURAL
Convites para o evento cultural estão sendo distribuídos pela Presidência do TJ-PB, com a assinatura do desembargador-presidente Antônio de Pádua Lima Montenegro.

Espera-se o comparecimento não apenas de todos os desembargadores colegas do Autor da obra, mas também de servidores do Judiciário, juízes de Direito, procuradores de Justiça, promotores, juristas, advogados, alunos, professores e outros operadores do Direito.

OBRA BEM ILUSTRADA
O mais novo livro do desembargador Marcos Cavalcanti de Albuquerque, Nobiliarquia Mamanguapense — com 208 páginas muito bem ilustradas — trata especificamente da genealogia das principais famílias da região de Mamanguape. Mas traz ainda muitos elementos históricos, para que o leitor tenha uma idéia mais aprofundada da importância do município de Mamanguape, não só no contexto do território paraibano e em nossa formação em geral, como ainda em relação ao lugar que o Vale do Mamanguape ocupa no Nordeste, sob vários enfoques, do geoeconômico ao cultural.

Na realidade, o livro Nobiliarquia Mamanguapense faz parte de uma série de obras que vêm sendo escritas, nos últimos anos, pelo desembargador Marcos Cavalcanti de Albuquerque, apresentando a História, biografias de grandes personalidades ali surgidas e a genealogia de muitas famílias de influência regional.

DESEMBARGADOR MARTINHO LISBOA
O volume, recém-impresso pela Empresa Gráfica Meta Ltda., de João Pessoa, tem coordenação geral do secretário da Presidência do TJ-PB, Dr. Márcio Roberto Soares Ferreira (que também assina a Introdução da obra); edição do escritor, jornalista e editor Evandro da Nóbrega; projeto gráfico do designer Martinho Sampaio; tratamento de imagens de Aparecida Pereira; trabalhos fotográficos de Ednaldo Araújo; e capa do designer gráfico Milton Nóbrega.

Como autor da Apresentação do volume, o desembargador José Martinho Lisboa expressa o pensamento de que “o Autor Marcos Cavalcanti, após realizar uma pesquisa de muito fôlego em torno do Vale do Mamanguape, escreveu que o seu apogeu, a partir de l850, perdurou por cinqüenta anos ininterruptos, destacando-se aí grandes lucros decorrentes das culturas do algodão e da cana-de-açúcar, com a instalação de dezenas de engenhos ao longo das vilas que compunham o grande município— Jacaraú, Curral de Cima, Rio Tinto etc”. E conclui:

— Cuidou também o desembargador-escritor de identificar personalidades do mundo político, social, econômico e jurídico que nasceram naquelas plagas ou por elas passaram com prestação de inestimável serviço, no passado e no presente. Enfocou o Mamanguape de hoje, renascendo com a duplicação da BR-l0l, onde se destaca enorme viaduto, bem como, com a criação e instalação de universidade, num aceno de que a tradicional cidade está retomando lances de desenvolvimento para o seu destino histórico de município progressista.

NA INTRODUÇÃO DO VOLUME
Já o responsável pela Introdução do livro, Dr. Márcio Roberto Soares Ferreira, assinala, a certa altura de sua interpretação, que “há que se resgatar, para os que virão, as memória e história dessas famílias que forjaram costumes e fixaram tradições com seus ensinamentos e exemplos. A beleza da terra, o clima ameno, a forte imagem de um oásis na aridez nordestina, fizeram de Mamanguape um lugar cativante, tanto para orgulhar seus filhos, quanto para dar prazer aos que buscam a região para desfrutar dos seus encantos”, complementando:

— Dali partiam os jovens, filhos da antiga aristocracia rural dos engenhos e fazendas de gado, primeiro para Portugal e depois para a Faculdade de Direito de Olinda, em Pernambuco. Na volta, os formandos iniciavam a construção das futuras lideranças intelectuais e políticas da cidade. Por seu poder e influência, os historiadores classificavam de “sociedade brilhante” o conjunto de líderes com o corpo social mamanguapense.

Dez Anos da Revista A TRIBUNA



Os dez anos da revista a Tribuna que tem como diretor o jornalista Manoel Raposo foi comemorado a rigor nesta terça feira e contou com a presença de várias personalidades do mundo político e artístico Paraíbano.
O evento foi celebrado na casa de recepções Roccia em tambauzinho em João pessoa
O Presidente da Assembléia Legislativa Deputado Artur Cunha Lima foi homenageado com o título de Político do ano 2008 tendo sido muito aplaudido na ocasião.
Os jornalistas Abelardo Jurema e Nonato Guedes também foram homenageados.

Melhores do ano em Conceição



A cidade de Conceição viveu um momento muito especial no ultimo dia 29 de novembro na realização de um dos maiores eventos realizados da região do vale do Piancó .
Na ocasião varias autoridades , empresários e membros da sociedade foram agraciados com o título melhores do ano de 2008.
O evento foi realizado no celeiro campestre e teve a assinatura das promoteres Digóis e Patricia

Aposentadoria de Marcos Souto é publicada no Diário da Justiça

Saiu no Diário da Justiça desta quinta-feira (11) a publicação do ato de aposentadoria voluntária do desembargador Marcos Souto Maior, membro do Tribunal de Justiça do Estado.

A aposentadoria teve como fundamento o artigo 40, inciso III, alínea b, da Constituição Federal, que diz: os servidores serão aposentados voluntariamente, desde que cumprido tempo mínimo de dez anos de efetivo exercício no serviço público e cinco anos no cargo efetivo em que se dará a aposentadoria, com proventos proporcionais ao tempo de contribuição.

Nascido em João Pessoa no dia 31 de maio de 1946, Marcos Souto Maior foi presidente do Tribunal de Justiça do Estado no biênio 2001/2002. Ele ingressou no TJ pelo quinto constitucional da OAB/PB e estava afastado de suas funções desde 2005 pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ), por crimes contra a administração pública.

O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, seccional da Paraíba, José Mário Porto, disse que assim que for comunicado oficialmente pelo Tribunal de Justiça da aposentadoria do desembargador Marcos Souto Maior, a entidade dará início ao processo de eleição da lista sêxtupla.

Fonte: Lana Caprina

Desembargador Ramalho Júnior é eleito novo presidente do TJ

A nova mesa diretora do Tribunal de Justiça da Paraíba foi eleita nesta quarta-feira (10) durante a sessão ordinária do Tribunal Pleno. Em votação aberta, foram eleitos, por unanimidade, os desembargadores Luiz Silvio Ramalho Júnior (Presidente), Jorge Ribeiro Nóbrega (Vice-presidente) e Abraham Lincoln da Cunha Ramos (Corregedor-Geral de Justiça). Os eleitos tomarão posse em sessão extraordinária solene no dia 2 de fevereiro de 2009, para um mandato de 2 anos.

Além da eleição da nova mesa diretora, os desembargadores fizeram a escolha dos três membros do Conselho da Magistratura e respectivos suplentes. Os titulares são os desembargadores Leôncio Teixeira Câmara, Marcos Cavalcanti de Albuquerque e Joás de Brito Pereira Filho. Os suplentes são os desembargadores José Di Lorenzo Serpa, Saulo Henriques de Sá e Benevides e Arnóbio Alves Teodósio.

Outra eleição realizada durante a sessão do Pleno do Tribunal de Justiça foi a de novo diretor da Escola Superior da Magistratura (ESMA). Também, por unanimidade, foi eleito o desembargador Márcio Murilo da Cunha Ramos, que substituirá o desembargador Antônio Carlos Coelho da Franca.

fonte: Lenilson Guedes
do lana caprina