dezembro 29, 2008

Greve dos delegados: Governo afirma impasse, corta ponto e fala em demissão por justa causa

“Eles só encerram greve com diálogo; eu só dialogo com fim de greve”, sentenciou o governador Cássio Cunha Lima (PSDB) a respeito da greve dos delegados de Polícia Civil, que já dura mais de 20 dias. Cássio determinou o corte de ponto dos servidores parados, e já admitiu a possibilidade de demiti-los por justa causa.

“Atendendo a um apelo de nosso arcebispo dom Aldo Pagotto, recebi um grupo de delegados há 15 dias e deixei muito claro que a greve é ilegal e inoportuna. Não podemos nos confrontar com decisões da Justiça”, disse.

Ato extremo – Cássio afirmou que os delegados estão fazendo greves ‘por brincadeira’ e que o Governo está ainda implantando o acordo firmado na última greve em abril. “Já dei a ordem à secretaria de Administração para cortar o ponto, vamos anotar as faltas e, se preciso for, convocá-los por Diário Oficial e vamos demitir por justa causa, se preciso for”, disse.

“É inevitável reconhecer que há um aumento no padrão salarial dos delegados da Polícia Civil da Paraíba, que chegou a 179% de aumento real. Só em 2008 eles tiveram aumento que variaram de 16,19% a 33,47%”, disse Cássio.

Ele lembrou também a implantação da Lei Orgânica, que hoje é uma reivindicação de muitos estados. “A greve não tem sentido algum. E o governo não negocia sem o fim da greve. Eles pedem: ‘marque uma data’; não vou marcar data. Eles conhecem a postura e o procedimento do Governo, mas eles vão ver uma nova postura. Queríamos manter o diálogo, mas com intransigência eu não posso defender os interesses da sociedade”, finalizou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário