Greve dos delegados: Governo afirma impasse, corta ponto e fala em demissão por justa causa

“Eles só encerram greve com diálogo; eu só dialogo com fim de greve”, sentenciou o governador Cássio Cunha Lima (PSDB) a respeito da greve dos delegados de Polícia Civil, que já dura mais de 20 dias. Cássio determinou o corte de ponto dos servidores parados, e já admitiu a possibilidade de demiti-los por justa causa.

“Atendendo a um apelo de nosso arcebispo dom Aldo Pagotto, recebi um grupo de delegados há 15 dias e deixei muito claro que a greve é ilegal e inoportuna. Não podemos nos confrontar com decisões da Justiça”, disse.

Ato extremo – Cássio afirmou que os delegados estão fazendo greves ‘por brincadeira’ e que o Governo está ainda implantando o acordo firmado na última greve em abril. “Já dei a ordem à secretaria de Administração para cortar o ponto, vamos anotar as faltas e, se preciso for, convocá-los por Diário Oficial e vamos demitir por justa causa, se preciso for”, disse.

“É inevitável reconhecer que há um aumento no padrão salarial dos delegados da Polícia Civil da Paraíba, que chegou a 179% de aumento real. Só em 2008 eles tiveram aumento que variaram de 16,19% a 33,47%”, disse Cássio.

Ele lembrou também a implantação da Lei Orgânica, que hoje é uma reivindicação de muitos estados. “A greve não tem sentido algum. E o governo não negocia sem o fim da greve. Eles pedem: ‘marque uma data’; não vou marcar data. Eles conhecem a postura e o procedimento do Governo, mas eles vão ver uma nova postura. Queríamos manter o diálogo, mas com intransigência eu não posso defender os interesses da sociedade”, finalizou.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Parlamento terá dia especial no Fórum Mundial da Água

População de Nova Floresta lamenta o falecimento do ex- vereador João Bolinha.

Wilson Santiago e Wilson Filho são recebidos por lideranças politicas em Ingá